Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Geraes (1976)

Álbum de Milton Nascimento

MPB

Acessos: 944


GERAES! GERAES!!!

Autor: Glauco Scaglia

30/10/2018

Adquiri este álbum recentemente na famosa Feirinha Hippie (ou Feira do Centro de Convivência) de Campinas-SP. Anos e anos de procura e agora ele é meu!!! Muahahaha!

Me apaixonei pelo som do Milton Nascimento ainda muito novo. Minha adolescência de roqueiro foi regada a Red Hot, Nirvana e REM, mas sempre aparecia uma voz diferente nas minhas caçadas musicais.

Simples, quase um lamento, com variações vocais impressionantes. Não, não estou falando do Freddie Mercury (ainda!). Era ele, Milton Nascimento.

Me lembro que a primeira música que ouvi foi Clube da Esquina nº 2 (Presente no álbum Clube da Esquina de Milton e Lô Borges, mas com letras apenas no álbum Via Láctea, de Lô Borges), numa fita perdida na casa de meus pais.

Que letra! Que música! Que poesia!

Nascia ali meu pé na MPB, mais precisamente no Clube da Esquina em geral: Milton, Lô Borges, Beto Guedes, etc.

Decidi então que buscaria os álbuns desse cara que tanto me alegrava. Obviamente, o MP3 e o CD não me satisfaziam. Era preciso o bom e velho vinil.

Então, numa visita a Feirinha Hippie, caçando antiguidades e boa música, eis que encontro ele! GERAES! O álbum que tem uma das músicas que mais gosto do Milton: Fazenda. Sem pestanejar, com brilho no olhar, peguei em minhas mãos o disco e até agora não larguei!

Cheguei em casa, dei uma boa limpada no bicho, liguei a vitrolinha e lá fui eu: agulha no vinil e som na caixa.

Somente o vinil poderia me fazer arrepiar como arrepiei. Estava lá, na minha frente, nos meus ouvidos, nas minhas mãos: Era Milton Nascimento, era GERAES, era Fazenda!

Mas, vamos a alguns fatos para não nos perdermos nas sensações:

GERAES é um álbum de 1976 (Nem sonhava em nascer!).
Não havia na versão original as faixas Cio da Terra e Primeiro de Maio (acrescentadas posteriormente em 1994, porém gravadas em 1977).
Como na maioria dos álbuns, todo pessoal do Clube da Esquina deu suporte para o álbum solo do Milton, seja tocando, fazendo coro ou auxiliando na parte final do processo de produção.
O álbum tem participações de Mercedes Sosa (Volver a los 17), Chico Buarque (O Que Será (À Flor da Pele)), Clementina de Jesus (Circo Marimbondo) e do Grupo Água do Chile em três músicas.

Dicas de um amigo:
O disco, como a maioria dos discos do Milton nessa época é denso. Não escute-o esperando músicas animadas e com tom leve. Ele está aí para mexer com os sentidos.

Eis minha sugestão: Comece por ouvir O Que Será (Qualé! Nunca ouviu essa? Mora em outro planeta?). Uma música familiar é sempre a melhor forma de começar. Depois, escute Fazenda (Minha infância descrita em música). Escute depois Volver a los 17.

Curtiu? Quer continuar ouvindo?

Agora fique livre! Considero estas as mais densas do álbum! As outras são tão belas quanto e bem mais tranquilas.

A Menção Honrosa do álbum fica pra música "Carro de Boi". Poesia maravilhosa! Vale a pena ouvir!

Enfim, se você é fã de boa música brasileira, sei que gostará muito!

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: