Para os que respiram música assim como nós


Resenha: First Base (1972)

Álbum de Babe Ruth

Acessos: 489


Um disco obrigatório do hard rock

Por: Marcel Z. Dio

20/09/2018

Pouco comentada em terras brasileiras, a banda que carrega o apelido do lendário jogador George Herman (ícone do beisebol) gerou ótimos discos na década de 70. Com destaque para o debut First Base, lançado pelo selo Harvest (EMI) em 1973.
A formação incluía Alan Shacklock (guitarra, vocais, órgão e percussão), Janita “Jenny” Haan (vocal), Dave Hewitt (baixo), Dick Powell (bateria e percussão) e Dave Punshon (piano e piano elétrico).
Apesar do som espetacular e discografia regular, Babe Ruth não figura tanto em publicações de hard rock. Porem, quem teve o prazer de ouvir a voz tresloucada de Jannita Hann, não esquece, e guarda a banda com carinho na prateleira dos preferidos.
O peso de "Weels Fargo" entrega de bandeja o que ouvimos adiante, em cinco pedradas imortais do hard rock.

"The Runaways" é o Bolero de Ravel do grupo, pelo instrumental baseado numa singela harmonia de piano, escorada por arranjos de cello. E assim como a obra prima de Maurice Ravel, "The Runaways" decola no "crescendo" rumo ao céu de brigadeiro. Um encanto em forma de notas, com duração de pouco mais de sete minutos.

O cover de "King Kong" (Frank Zappa) deixas as experimentações de lado e surge mais compacta. Limando os naipe de metais e o ar de jam session criado pelo excêntrico guitarrista, deixando assim, o teclado e o piano na linha de frente.

Imagine uma balada do Wisbone Ash com uma cantora ? imaginou ? Então, é mais ou menos isso que encontramos em "Black Dog". Embora os vocais de Janita em "Black Dog" rememore os bons tempos do satânico Coven.

Ainda que não seja a melhor, "The Mexican é a mais conhecida de First Base. Como sugere a obra baseada em "Per Qualche Dollaro in Piu” de Enio Morricone, em seus primeiros dedilhados de guitarra, o ouvinte viaja ao próprio México, se vendo com calças boca de sino, sombreiro e um belo copo de tequila a sombra de uma frondosa árvore.
Na parte instrumental, "The Mexican" tem sua força nos licks e solos de Alan Shacklock e no jeitão maluco de cantar da frontwoman, a versão Janis Joplin roqueira.

"The Jocker" finaliza o clássico. A mesma é fundamentada num riff que se repete quase até fim, trabalhando na frequência do contrabaixo e na levada simplória da bateria. O que a salva da monotonia, é a segunda guitarra e os vocais, por isso creio que seja o ato de menor importância em First Base.

Para quem quiser se aprofundar em Babe Ruth, sugiro que ouçam os discos Amar Caballero, Stealin’ Home, Kid’s Stuff e vejam o DVD Live in Montreal (1975).
No vídeo disponibilizado também pelo youtube, contemplamos uma banda no auge, afora a engraçada performance de Hann, como uma boa predecessora de David Lee Roth na arte de cantar, pular e fazer ginastica no palco.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.