Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Anybody Wanna Buy A Heart? (2014)

Álbum de K. Michelle

Acessos: 590


Divas negras gritonas nunca são demais

Por: Roberto Rillo Bíscaro

15/09/2018

Gostosa e viciada em aparecer na mídia, K. Michelle é embalada no papel de presente da pós-modernidade, superexposta em reality shows e Twitter. Mas, ao contrário de muitos pares autotunadas, sabe cantar, como você pode conferir no álbum  Anybody Wanna Buy a Heart?

A produção é contemporânea: retrô não tem espaço a não ser residual, como no clima jazz de inferninho da faixa de abertura, Judge Me, com seu naipe de metais apimentado. Já que crossover é mandatório, God I Get It fecha o álbum em estilo country; ué, se Lionel Ritchie abocanhou bem essa fatia de mercado, por que não botar uma botinha nesse terreno?

Anybody Wanna Buy a Heart é composto de baladas e Rhythm and Blues contemporâneo, sem faixas dançáveis; as mais ligeiras são a patinante Going Under e a segunda parte de Build a Man Intro/Build a Man.

Algumas letras retratam eu-líricos que financiariam casas de veraneio a analistas. Em Cry, como vingança ao namorado infiel, Michelle afirma que deixará alguém beijar seu corpo, gravar e fazer o namorado chorar, afinal, “não é amor, é só vingança”. Paris Hilton e Emily Thorne teriam frêmitos de prazer. Em Drake Would Love, em resposta a pouco caso alheio, a letra idealiza o rapper canadense Drake em níveis de adoração adolescente. Dá um pouco de medo, mas a canção é boa.

O álbum inteiro é bom. 

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.