Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Ghostlights (2016)

Álbum de Avantasia

Acessos: 532


Tobias mantendo firme as rédeas do projeto

Autor: André Luiz Paiz

24/04/2017

Confesso que iniciei a audição deste novo trabalho do Avantasia com uma certa preocupação, já que registro anterior, "The Mystery of Time", não me agradou em cheio. Claro que se trata de um ótimo álbum, com excelentes vocalistas e produção impecável, mas achei a fórmula um pouco desgastada e não me empolguei como achei que iria.

Eis que então chega o novo trabalho: "Ghostlights". E este sim, surpreende! O disco possui, além de uma produção espetacular, excelentes composições. Me arrisco a dizer que é o melhor desde "The Scarecrow". Com destaque total para o monstro Jorn Lande e Michael Kiske, que agora deixa o Avantasia para se dedicar integralmente à reunião do Helloween.

O álbum não se trata de um "Metal Opera part 1", e você não deve esperar por isso, pois faz parte do passado e aquele álbum não será gravado novamente. Aqui você precisa acompanhar a evolução do trabalho e de Tobias Sammet como compositor, que com certeza já deixou pra trás vários concorrentes no estilo (Ex: Timo Tolkki).
O disco é fenomenal! Se não tivesse a faixa "Draconian Love" acho que daria nota máxima.

Faixas de destaque: "Mystery Of A Blood Red Rose", "The Haunting" (com Dee Snider), "Master of the Pendulum" (com Marco Hietala), "Lucifer", "Unchain The Light" e uma das melhoras faixas que Tobias já compôs: "Let The Storm Descend Upon You" (Jorn Lande provoca arrepios).

Espetacular!

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: