Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Illusions On A Double Dimple (1974)

Álbum de Triumvirat

Acessos: 730


Mudança e superação

Por: Rafael Lemos

02/05/2018

Neste segundo trabalho, notamos uma impressionante evolução da banda em relação ao álbum anterior, tanto por parte dos integrantes, quanto da produção bem mais refinada - eles tiveram mais tempo pra gravar "Illusions" do que o debut.
Mas a mais importante mudança do Triumvirat se deu na formação da banda. O baixista Hans Pape perdeu o interesse pelo grupo e, em seu lugar entrou o primo do Jürgen Fritz, Helmut Köllen que, embora multi instrumentista, assumiu o baixo e o vocal. Sua técnica no instrumento era impressionante e a sua voz era perfeita para a banda. Foi, com certeza, o melhor vocalista que passou pela banda que, junto com Hans Bathelt na bateria, teve a sua formação mais duradoura (permaneceram juntos por dois álbuns).

"Illusions on a Double Dimple" é formado por uma única música que, devido às limitações do vinil, foi dividir em duas suítes, uma que levava o nome do álbum e a outra chamada "Mister Ten Percent", cada qual subdividida em várias partes. As letras abordam temas como ganância, enganos e até mesmo um desabafo dos empresário musicais que desejavam apenas lucrar com as bandas. O instrumental dr diferenciou bastante do trabalho anterior, pois temos aqui melodias mais calmas e arranjos mais elaborados.
Este foi o primeiro trabalho do Triumvirat que começou a fazer sucesso de verdade, projetando a banda para uma carreira pelos Estados Unidos.

De minha parte, acredito ser o melhor trabalho do grupo, seguido pelo sucessor, "Spartacus".

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.