Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Class Of Hellhound High (2013)

Álbum de Crossplane

Acessos: 91


Debut “Class Of The Hellhound High” deixaria Lemmy orgulhoso

Por: Mário Pescada

08/06/2021

“Nós somos CROSSPLANE e tocamos Rock n‘ Roll” - esse é o cartão de visitas do quarteto alemão CROSSPLANE.

Os mais atentos devem ter percebido aí a paridade com a frase que o lendário Lemmy Kilmister costumava dizer na abertura de alguns shows do MOTORHEAD. A similaridade não para por aí: o rouco vocal de Marcel ‘Celli’ Mönning lembra o de Lemmy e o instrumental tem aquela pegada contagiosa da banda inglesa. Calma: o CROSSPLANE não é uma cópia do MOTORHEAD, eles têm sua própria identidade, mas seguem à risca a cartilha diversão, barulho e cerveja! 

Apesar do pouco tempo de estrada (apenas 10 anos), a banda já está com tudo pronto para lançar seu quarto disco. Aos poucos, vai ganhando a cena europeia e, por muito pouco, não chegaram a tocar na América do Sul ano passado - mais uma banda que se viu paralisada pelo Covid-19.

O som do CROSSPLANE é rock 'n' roll sujo, com cheiro de cerveja, cigarro e graxa, embalado pelo barulho de motos e carros envenenados. Altamente recomendado para fãs de MOTORHEAD (claro), CHROME DIVISION, SPIRITUAL BEGGARS, ORANGE GOBLIN, do brazuca ARMA e afins. Resumindo: diversão sonora garantida. 

“Class Of The Hellhound High” (2013) transpira energia ao longo das suas doze faixas. Os destaques vão para “Killing Machine” (não, não é o Lemmy cantando), a empolgante “Take It Or Leave It”, “Dirty Woman” feita para cantar refrão junto nos shows, “The King Of All Rock N’ Roll Demons” que é mais arrastada e “Medusa”. 

O disco ainda contou com as participações especiais de Shagrath (DIMMU BORGIR, CHROME DIVISION) e Marc Grewe (ex-MORGOTH) nos vocais.

O disco, que foi lançado pela Shinigami Records no Brasil e em mais nove países da América Latina, pode ser adquirido através do e-mail loja@shinigamirecords.com ou no site da gravadora.

CROSSPLANE é uma boa banda para ficar de olho e seguir de perto, especialmente para quem sente falta daquele rock sujo, vibrante.

Assista ao vídeo para a faixa “Rollin” que contou com participação especial de Tom “Angelripper” (SODOM) e Christof Leim (ex-SINNER) na guitarra

Faixas 01 Bring The Fire 02 Killing Machine 03 Take It Or Leave It 04 Can’t Bring Me Down 05 Hellride 06 Dirty Woman 07 Rollin 08 The King Of All Rock N’ Roll Demons 09 Easy Lay 10 Balls 11 I Will Be King 12 Medusa Formação Marcel “Celli” Mönning: vocais, guitarras Mark “Bridgeman” Brückmann: bateria Alex Störmer: guitarras Andrew Barrett: baixo

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.