Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Brazil Painted Blood - The Brazilian Tribute To SLAYER (2021)

Álbum de V.A.

Acessos: 88


Slayer: tributo duplo com bandas brasileiras honra a grandiosidade do grupo

Por: Mário Pescada

05/06/2021

Que as grandes bandas merecem homenagens e reverências não há dúvidas. Graças a elas, muitas outras acabam sendo formadas por jovens que decidem seguir o caminho da música. Uma das melhores formas de se homenagear um grupo é juntar boas bandas para que registrem suas próprias versões das músicas criadas pelos seus heróis.

Mais uma vez, a gravadora Secret Service Records, que já lançou outros tributos só com bandas brasileiras para MOTÖRHEAD, BLACK SABBATH, AC/DC, KISS e IRON MAIDEN, reuniu dessa vez 30 bandas nacionais divididas em CD duplo para prestarem suas homenagens ao grande SLAYER, banda que dispensa comentários e uma das poucas que conseguiu angariar fãs em estilos diversos dentro do metal.

"Brazil Painted Blood - The Brazilian Tribute To SLAYER" (2021) tem bandas de heavy, thrash, death e black metal executando suas versões para músicas de quase toda carreira do SLAYER - ficaram de fora apenas faixas do disco "Christ Illusion" (2006). Uma pena, pois assim, toda vasta discografia da banda seria coberta.

Mesmo contando com tantas bandas de estilos diferentes, o nível geral do disco é muito satisfatório. A gravação, por exemplo, ficou bem nivelada, o ouvinte não tem que ficar acertando o volume a cada faixa. Os destaques vão para as versões do KORZUS com Marcello Pompeu reencarnando a voz de Tom Araya, ENDRAH que executou a "novata "Repentless", THUNDERSPELL com o clássico "Tormentor", HYLIDAE com seu vocal rasgado, VULTURE que acelerou "Show No Mercy", PAGAN THRONE que soube usar bem teclados em uma música de difícil execução, MALEFACTOR que aumentou o peso em "Angel Of Death" e a ousada versão acústica (sim!) do IGNISPACE para "Seasons In The Abyss".

Outro ponto alto do disco é a parte gráfica. A bela capa, obra de Marcelo Vasco (guitarra PÁTRIA, MYSTERIIS, THE TROOPS OF DOOM) poderia estar facilmente em outro disco do SLAYER - ele, que também é artista gráfico, foi o criador da capa de "Repentless" (2015), derradeiro disco do quarteto californiano. Marcelo também teve seu testemunho registrado na parte de dentro do disco de como conheceu a banda até como suas histórias acabaram se cruzando anos depois, uma história incrível, diga-se. Em uma das faces do slipcase triplo, uma justa homenagem a Jeff Hanneman.

Um tributo digno ao tamanho e importância do SLAYER. Na minha opinião, bate de frente com o internacional "Slatanic Slaughter" (1995), lançado em dois volumes, que contou com CRADLE OF FILTH, SINISTER, BENEDICTION, MALEVOLENT CREATION, VADER, ANATHEMA, HYPOCRISY, AT THE GATES e outras. Interessados em adquirir uma cópia desse belo tributo podem enviar um e-mail para antony_rz@hotmail.com, através da página da Secret Service Records no Facebook, lojas do ramo ou com as bandas participantes.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.