Para os que respiram música assim como nós


Resenha: In A Tidal Wave Of Mystery (2013)

Álbum de Capital Cities

Acessos: 82


Tsunami de referências e diversão

Por: Roberto Rillo Bíscaro

28/05/2021

In a Tidal Wave of Mystery é caldeirão - em sua maior parte dançante – onde ebulem maneirismos, sonoridades, ritmos e truques sônicos que alegraram o mundo pop no fim dos anos 70/primeira metade dos 80’s. Síntese perfeita dessa simbiose é Farrah Fawcett, que até na letra sincretiza: o cabelo setentista da Pantera já caíra de moda, quando Michael Jackson lançou o basilar Thriller (1983). “It’s good shit”, cantam as backing vocals negras. Têm razão, a faixa, aliás, é great shit!

Love Away viaja mais no tempo e lembra Beatles, até com guitarra, instrumento não em abundância no álbum. O clima de amanhecer/entardecer chiado de Lazy Lies mistura os meninos de Liverpool com os alemães do Kraftwerk.

Tirando essas canções o resto é misturança disco, funk, synth pop, Italo disco/synth, eurodance, tocados com sintetizadores da época, que achávamos o máximo de avanço, mas que a crítica contemporânea chama de lo-fi (baixa fidelidade). Mas, sem perder o apelo sonoro pra geração que nasceu décadas após o auge das referências decantadas no álbum.

Capital Cities esnoba o saxofone pra fartar-nos de outro som característico da década oitentista: pistão, corneta ou seja-lá-como-se-chama produzida em sintetizador. Isso deixa as canções podres de chique, ouça Chantreuse caminhando e correrá o risco de começar a desfilar.

Como o Chromeo, a dupla evita o peso artificial da bateria eletrônica, ponto de gosto duvidoso da época em que In a Tidal Wave of Mystery bebe com mais sede.

Kangaroo Court e I Sold My Bed, But Not My Stereo podem levar a clínica de reabilitação, de tão viciantes. Origami e Center Stage são delícias pulantes que cheiram a Chic, mas têm outros elementos anexados.  

Embora não essencial a Deluxe Edition traz pista importante pra inspiração do duo: Regravação de Nothing Compares 2 U, de um dos reis dos anos 80, Prince. Eles aceleraram a canção e a produção tá superprimeira metade dos 80. Até Djavan usou a mesma estrutura rítmica e de produção em alguma faixa de Lilás (1984) ou coisa que o valha.

De Bee Gees a Pet Shop Boys, está tudo no tsunami de alegria que é In a Tidal Wave of Mystery.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.