Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Ghost in the Machine (1981)

Álbum de The Police

Acessos: 226


The Police no auge da criatividade e da turbulência!

Por: alexmachad

17/05/2021

A banda The Police marcou uma época, com originalidade misturando estilos como Reggae, Ska, Rock, Pop e muito mais, com integrantes com estilos únicos como baterista Steve Copeland, que na minha opinião, é um dos melhores bateristas do mundo por tocar a bateria de forma única e ao avesso. O guitarrista Andy Summers, que tem um estilo único e que influenciou vários outros guitarristas, inclusive o Herbert Vianna do Paralamas do Sucesso.

A banda The Police deu uma guinada no seu som em 1981 adicionando mais sintetizadores e teclados, onde para muitos a banda mostrou-se madura e pronta para o "mainstream", porém  dentro da banda as insatisfações com as mudanças de rumo da banda só aumentavam e o fim da banda se aproximava.

Os destaques desse álbum são: "Spirits In The Material World", cheia de sintetizadores e que tocou nas rádios; "Every Little Thing She Does Is Magic", que é uma grande música da banda e que o Steve Copeland dá show de bateria; "Hungry For You", que o baixo do Sting domina a música e mostra o talento do vocalista e baixista da banda, além da bateria do Steve Copeland; "Too Much Information"; "One World (Not Three)" e "Invisible Sun".

Um grande álbum da banda britânica, que mostra que mesmo com mudanças sonoras a qualidade e a criatividade não se perdem.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.