Para os que respiram música assim como nós


Resenha: The Union (2010)

Álbum de Elton John

Acessos: 55


Um presente para os ouvidos

Por: André Luiz Paiz

03/05/2021

Vamos pontuar: quantos músicos neste planeta teriam a possibilidade de gravar um álbum ao lado de seu maior ídolo? Eu penso que pouquíssimos deles. Foi assim que "The Union" começou a se materializar, quando Sir Elton John percebeu que o mundo da música estava cometendo uma injustiça.

Leon Russell teve o seu auge musical nos anos 70. Dotado de um talento enorme como compositor e principalmente comandando as teclas do piano, foi constantemente requisitado por grandes músicos da cena musical para atuar como músico de sessão e também de apoio em turnês. Tocou com nomes como George Harrison, Joe Cocker, Eric Clapton, Bob Dylan, Frank Sinatra, Ike & Tina Turner, The Rolling Stones, Beach Boys, etc. Seu crescimento foi tão evidente e meteórico que o Russell iniciou uma carreira solo de sucesso, que inclui o sucesso "A Song For You", além de composições que foram hits nas vozes de outros artistas. Porém, assim como aconteceu com muitos artistas, Leon foi mais um que caiu no esquecimento após a onda Punk do final da década.

Pouco depois, já mais pro final da década de 2000 e por acaso, Elton John lembrou-se de Leon Russell, seu ídolo e mentor, estabelecendo em si o objeto de trazer a carreira deste grande e injustiçado artista de volta aos holofotes. Juntos, uniram forças e criaram "The Union", um disco com nome pouco criativo, mas que é simplesmente magnífico.

Minha versão Deluxe possui dezesseis faixas. Confesso que poucas vezes ouvi um disco com tantas canções sem perder o interesse. Temos uma mistura brilhante de country e R&B com resultado delicioso, emotivo, sensível e também animado quando o blues se sobressai. Ambos Elton e Leon dividem os vocais durante todo o trajeto, trazendo uma harmonia fantástica. Também trabalharam juntos em algumas faixas, além de contribuição individual (Elton com Bernie Taupin na maioria dos casos, obviamente). Um disco que causa uma sensação diferente, de imersão em um mundo musical fora da realidade, parecendo em alguns momentos que estamos no velho oeste, em um salão qualquer com Leon em um piano e Elton em outro, em uma fantasia distante desta dura realidade que é o mundo de hoje. Ao ouvir novamente este disco para compor este texto, foi isso que senti.

Não dá pra enumerar destaques, o disco simplesmente flui de maneira magistral, mas é impossível não se impressionar com "When Love Is Dying" (com Brian Wilson), "If It Wasn't For Bad" (ótimo momento de Russell), "Hey Ahab" (ótima energia), "Gone To Shiloh" (com o brilho da participação de Neil Young), "Jimmie Rodger's Dream", "The Best Part Of The Day" e "Mandalay Again" (linda e bônus em algumas edições). Obviamente, eu não poderia deixar de citar a belíssima faixa "In The Hands Of Angels", presente de Russell para John como agradecimento pelo gesto.

O disco foi um sucesso. Leon Russell pôde trazer a sua carreira solo de volta, lançando mais um disco de inéditas ainda em vida. Pouco depois do lançamento de "The Union", o pianista também foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame e no Songwriters Hall of Fame, merecidamente. Infelizmente, faleceu pouco tempo depois, em 2016, por conta de alguns problemas de saúde que vinha enfrentando. Mas, graças a Sir Elton John, Leon Russell descansou com o merecido reconhecimento.

Se você admira e considera música como arte, não pode deixar de conhecer "The Union".

Tracklist:

If It Wasn't For Bad	3:42
Eight Hundred Dollar Shoes	3:22
Hey Ahab	5:39
Gone To Shiloh	4:50
Jimmie Rodgers' Dream	3:42
There's No Tomorrow	3:45
Monkey Suit	4:45
The Best Part Of The Day	4:45
A Dream Come True	5:05
When Love Is Dying	4:50
I Should Have Sent Roses	5:18
Hearts Have Turned To Stone	3:47
Never Too Old (To Hold Somebody)	4:57
In The Hands Of Angels	4:43

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.