Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Dark Horse White Horse (2021)

Álbum de Dark Horse White Horse

Acessos: 135


Moderno, revigorante e simplesmente imperdível

Por: André Luiz Paiz

30/04/2021

Hoje o metal está bombando por todos os cantos. O número de bandas que temos por aí é incontável e são estilos principais que se desmembram em subgêneros e vamos mergulhando nesta combinação de sons e formatos até chegar na que mais nos agrada. Porém, em muitos dos casos, estas ramificações nos levam por mais de um caminho, aqueles que nos fazem conhecer novas bandas, acertando e errando, até garimpar algo que tenha um brilho especial. Digo isso considerando que, se você chegar a encontrar com o Dark Horse White Horse por aí, dificilmente não ficará de boca aberta.

O EP homônimo de estreia teve sua origem em um projeto de financiamento coletivo que rapidamente atingiu seu objetivo. Muito pelo fato da iniciativa ter sido liderada pela talentosa vocalista Marcela Bovio, conhecida principalmente por ser um dos braços direitos de Arjen Lucassen (Ayreon, Star One, Stream Of Passion, etc). Ao seu lado, dois grandes músicos: Jord Otto (ex-Revamp, ex-VUUR, My Propane) nas guitarras e Ruben Wijga (ex-Revamp, Blackbriar) nos teclados. Quando lançaram o vídeo para "Black Hole" fiquei impressionado, principalmente porque trazia uma energia interessante, nova e ousada, além de algumas influências claras do lado mais pesado do Ayreon. Fiquei com uma enorme expectativa se o restante das faixas trariam a mesma linha e se manteriam a qualidade, até comprei o EP e me surpreendi ainda mais.

São cinco faixas simplesmente brilhantes, diferentes umas das outras e que conseguem trazer peso, melodia e progressão de temas em canções curtas, diretas e simplesmente construídas exatamente como deveriam ser. Trabalho de profissional de primeira qualidade. O destaque maior é Marcela Bovio que, apesar de ter enfrentado problemas com sua saúde recentemente, está magnífica, cantando como nunca. Ela precisa urgentemente ser reconhecida como uma das maiores cantoras do metal mundial na atualidade. Sua versatilidade, precisão e alcance são coisas de quem sabe o que faz, além de ser dotada de muito talento. Uma cantora que certamente se dedicou muito para chegar ao nível que está, e merece o resultado, pois é extremamente simpática e atenciosa com os fãs.

A densidade está também nas letras, que tratam temas de escopo mundial, contemporâneos e também futuristas. Os conflitos da humanidade sempre foram um prato cheio para letristas, não é? "Judgement Day" fala sobre o fim do mundo com um tema musical de arrepiar. "The Spider" nos transporta para outro ambiente, mais misterioso, e "Get Out" é tão melódica que chega a nos sensibilizar. Por fim "Cursed" fecha o EP tentando o usuário a apertar o repeat.

O trabalho contou com a contribuição do baterista Ariën van Weesenbeek (Epica, MaYaN, ex-God Dethroned) e do baixista Siebe Sol Sijpkens (Phantom Elite, Destiny Potato, Sordid Pink), além da produção e mixagem do monstro Joost van den Broek, outro braço direito de Arjen Lucassen. Um belo time.

Bom, aqui está a dica. Compre o EP e divirta-se, mas esteja preparado para se impressionar da maneira mais positiva possível.

Tracklist:
Judgement Day
Black Hole
The Spider
Get Out
Cursed


As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.