Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Invincible (2001)

Álbum de Michael Jackson

Acessos: 74


Fora do padrão Michael

Por: carlosebaldin

07/04/2021

O álbum Invincible é o último álbum lançando pelo Michael Jackson em vida. Também marca uma passagem de milênio, uma modernização da música e criação de novas tendências e que, esperava-se muito do Rei do Pop, assim como sempre e, qualquer coisa fora do perfeito, viria a ser criticado.

Este álbum é ruim? Não, porém ele não é bom o suficiente para o padrão do Michael Jackson. Na conclusão, disserto mais sobre os motivos que me fazem dizer isso. Vamos para a análise faixa por faixa.

01. Unbreakable: É a segunda melhor faixa do álbum, letra incrível com vocais poderosos do Michael, porém, mais fracos que as mesmas músicas de segmentos parecidos de álbuns anteriores.

02. Heartbreaker: Uma boa música, é o ponto médio do trio de abertura, eu gosto da letra e ela tem um bom refrão.

03. Invincible: A faixa título, eu gosto bastante dela porém, acho muito estranha a mixagem dessa música, ela soa bem ainda, porém a mixagem toda do álbum é estranha ao meu ver. Muitas vezes os vocais do Michael em vária faixas acabam soando muito abafados. É uma música boa, supera um pouco apenas Heartbreaker.

04. Break of Down: Que balada romântica boa, letra super clara sobre fazer amor até o amanhecer, bem direta, ponto positivo para o Michael. Até aqui, o álbum é muito bom.

05. Heaven Can Wait: Lembram dos problemas de mixagem? É essa música que me fez notar isso, toda hora que o Michael sobe alguma nota a voz dele parece gravada em um microfone afundado na água. A música fora produzida por quatro pessoas, Jackson, Riley, Heard e N. Smith, acredito que eles não tenham se entendido bem nessa música. Tem uma ótima letra, super romântica, acho que é talvez, a mais romântica de toda carreira do Mike, porém ela vem logo após uma música que fala sobre "fazer amor" até o amanhecer, não faz muito sentido se tu ouvir em sequência.

06. You Rock My World: É a melhor faixa do álbum e, também a mais famosa. Não é atoa, o Michael traz o antigo com algo novo, tu sente isso, os vocais são limpos e claros, cheio dos adlibs e stacattos típicos do Jackson. Ao final, a voz suave toma forma e se enche em drives, fórmula Michael impecável.

07. Butterflies: Vocais impecáveis, Michael ao contrário do que se acredita, usa quase em sua maioria, voz de peito e não falsete apesar de, ter falsetes suaves nela. É a terceira melhor música do álbum. É uma terapia ouvir essa música.

08. Speechless: Música composta inteiramente pelo Michael, dedicada aos seus filhos. É mais uma música melosa do álbum. Nem todos nós sabemos e precisamos saber das dedicações dela, é um ponto fraco do álbum. 

09. 2000 Watts: Eu simplesmente adoro essa música e essa voz de barítono. Não, não tem alterações nessa música, é a voz do Michael Jackson mesmo. Essa música mostra o tamanho do alcance vocal dele. A letra não faz sentido, tem uma pegada mais futurista da visão da época, mas não é um defeito, acho que só dá mais qualidade.

10. You Are My Life: Segunda música do álbum dedicada aos filhos, é mais uma música melosa que, não precisaria estar no álbum. Eu não gosto muito não.

11. Privacy: É uma 2000 Watts só que menos grave e menos metálica. A letra fala da mídia interrompendo a privacidade dele e etc... todo caso que sabemos já. É uma música que não é ruim, porém não era necessária no álbum.

12. Don't Walk Away: Essa divide opiniões, tem pessoas que amam, outras odeiam. Eu gosto dessa música, é uma boa balada romântica, aliás, mais uma balada romântica. É uma música que não precisara entrar no álbum.

13. Cry: É a música de esperança do álbum, eu acho fraca e a letra não é muito boa. É a pior música do álbum de longe.

14. The Lost Children: Finalmente uma música boa de novo, eu adoro essa música porém ressalto de novo, a mixagem. Parece que abafaram o Michael nas notas altas dessa música, ou o próprio Jackson gravou com o nariz entupido, vai saber? 

15. Whatever Happens: Quarta melhor do álbum, participação fantástica do Carlos Santana. Boa de mais de se ouvir, uma pegada mais latina com bons vocais e letra do Jackson.

16. Threatened: É a música que encerra o álbum, nessa música o Michael interpreta as pessoas falando dele, que ele parecia ser um monstro e, ridiculariza elas. Uma boa faixa, junto com 2000 Watts lutam na quinta posição de melhor faixa.


Conclusão: É um álbum bom, não é o melhor álbum do Michael, eu sendo muito fã do Jackson demorei a entender que está tudo bem não achar perfeito tudo e, olhar com olhares mais críticos. Tem problemas de produção, mixagem, vocais, distribuição, muita briga interna com a Sony, o álbum demorou anos para sair, era pra sair em 1999, se perderam no tempo de produção. Michael queria outras músicas no álbum, a Sony outra. Michael queria certos singles, a Sony outros.

É um álbum bom apesar dos problemas, não é excelente e não é ruim. Porém quando falamos de MJ, esperamos apenas o perfeito, o incomparável e, esse álbum não era o que se esperava.

Na época, todos esperavam faixas super diferentes, com uma pegada muito mais moderna, inclusive o álbum Justified do Justin Timberlake é feito de faixas recusadas pelo Michael Jackson (inclua-se produtores executivos da Sony). Este álbum, por sua vez, tem uma pegada forte do MJ e muito moderno, o álbum Justified era o que se esperava do Michael. Duvido ouvirem as músicas do álbum do Justin e não lembrarem do Michael Jackson na mesma hora.

É um álbum bom, mas não é bom suficiente para passar no radar Jackson.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.