Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Talisman (1989)

Álbum de Talisman

Acessos: 73


Uma pérola reluzente do hard rock na década de 90

Por: Expedito Santana

31/03/2021

Temos aqui nesse álbum homônimo a estreia da banda sueca Talisman, formada pelo talentoso baixista Marcel Jacob (John Norum, Power, Yngwie Malmsteen), que infelizmente cometeu suicídio em 2009. As gravações foram feitas em fevereiro de 1989 em Estocolmo, contando com Jeff Scott Soto nos vocais; Christopher Stahl (Power) e Mats Lindfors (Norum, Grand Slam) nas guitarras; Peter Hermansson (220 Volt, Norum) assumindo a bateria em duas faixas e Mats Olausson (Yngwie Malmsteen) teclados. Jacob, além do baixo e teclado, programou o resto da bateria, tocou todas as guitarras base com a ajuda do produtor Mats Lindfors em "Women, Whiskey and Songs" e ainda ajudou na mixagem. 

No entanto, o disco só viria ser lançado em 1990 pela Airplay Recordings, tendo relançamentos posteriores, primeiro em 1993 pela Dino Music; seguida por uma edição remasterizada em 2003 pela Dino/Empire Records, contendo um disco bônus com demos e gravações ao vivo de 1990; e também em setembro de 2012, como uma edição digipak de luxo com mais material bônus. 

Talvez o grande problema desse registro tenha sido a época do seu nascimento, já que não é nenhuma novidade que o grunge estava em alta no início da década de 90 e, por tal motivo, disputava acirradamente mercado com as bandas de rock mais tradicionais, como era o caso do Talisman. Desta forma, com as atenções voltadas principalmente para o que vinha de Seattle, esta emblemática produção parece ter sido um tanto ofuscada. E, de fato, foi uma pena, porque aqui o ouvinte tem à disposição uma trilha de hard rock simplesmente estupenda, inclusive, arrisco a dizer: irrepreensível. Há um cardápio clássico, mas que também possui as suas variações (power ballads, rockões estridentes...). A maioria das canções foram assinadas por Soto e Jacob.

Se você quiser um pouco de AOR, fique tranquilo, "Just Between Us" vai cativá-lo prontamente com seu refrão grudento, guitarras arrepiantes e os excelentes vocais melódicos de Scott Soto. Aposto ainda que "Day By Day" vai inebriá-lo com seus sintetizadores e a presença marcante de Soto acompanhada de ótimos apoios vocais. 

Já "Break Your Chains", que faz a abertura, mistura sintetizadores a ótimas guitarras em riffs ferozes, ficando aqui outro refrão chiclete para tatuar a mente. O violão mezzo flamenco antes do solo arrebatador de guitarra são duas cerejas juntas.
  
Os trabalhos de guitarra da poderosa "Standin' on Fire" e de "I'll Be Waiting" são impressionantes, tanto a base quanto os solos. E nesta última ainda sobra de cortesia uma linha de baixo ostensiva de Jacob. “Dangerous” remete a um Europe menos adocicado com guitarras pujantes, enquanto “System of Power” e “Queen” levam a H.E.A.T em virtude das paredes sonoras construídas pelos caras.       

Fecham o disco a vistosa "Women, Whiskey and Songs", que tem o refrão mais óbvio do mundo do rock, ou seja, “ROCK N ROLL ROCK N ROLL”, e a instrumental "Great Sandwich", com algumas variações interessantes em ótimos trabalhos de guitarra e baixo.  

Enfim, esse álbum é de uma maestria assombrosa, repleto de riffs incisivos, solos desconcertantes, refrãos articulados e arranjos fabulosos. Tendo ainda o destaque da performance vocal de Soto em meio a competentes músicos que sabem muito bem o que fazer em composições elaboradas e executadas com perfeição. Tendo em vista o aparente desgaste criativo da cena hard daquele momento, “Talisman” pode ser considerada uma pérola reluzente meio esquecida na década de 90. Imperdível!

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.