Para os que respiram música assim como nós


Resenha: The Bones Of What You Believe (2013)

Álbum de Chvrches

Acessos: 169


Na tradição do synthpop oitentista

Por: Roberto Rillo Bíscaro

22/03/2021

Quando adolescente, nos anos 80, artistas como Culture Club e Echo & The Bunnymen desenvolveram sonoridade própria, mas apresentavam influência de seus estilos/ídolos da juventude, então, era comum canções soando como Motown ou The Doors. Ouço a história se repetir com artistas contemporâneos evocando memórias oitentistas. Bom para nós que envelhecemos, mas não queremos viver de recordações. Dá para chegar a meio termo: curtir coisa moderna sem levar a pecha de dinossauro e ao mesmo tempo celebrar nossas raízes juvenis.

Lauren Mayberry, Iain Cook e Martin Doherty formaram o Churches em 2011 e fazem delicioso pop sintetizado. 

The Bones of What You Believe (2013) trouxe aquela chuva de teclados gelados em canções deliciosamente pop, espécie de dia de inverno ensolarado. De dar orgulho a Vince Clark, Chris Lowe e Gillian Gilbert pelo legado. A produção cristalina apenas aumenta a vontade de dançar e ser feliz ao som das pipocantes Gun e Strong Hand. Ao contrário de grupos oitentistas como Propaganda que tinham 2 ou 3 canções contagiantes, o Chvrches é uma mina de delícias tecnopop. A única chatinha é You Caught the Light, mas daí deve ser aquela tradição synth de querer escrever minissinfonias pop. Às vezes lembrando a gelidez do Visage, como não se encantar com a rigorosa muralha de teclados glaciais ao fim de Tether? Science/Visions une techno às lambadas de teclados sci fi B à Giorgio Moroder.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.