Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Crossover (1987)

Álbum de D.R.I.

Acessos: 62


Fazendo crossover

Por: Fábio Arthur

13/02/2021

Altamente recomendável, esse acaba sendo um álbum que praticamente define o termo "Crossover", mantém a fonte de registro original e acaba sendo a porta de entrada para inúmeros grupos serem influenciados.

Quando eu comprei esse disco na época, eu acabei me interessando pelos antecessores e sucessores também. A diferença é que, aqui, a banda navega em uma condição perfeita entre riffs, batidas frenéticas e vocais rasgados.

A Metal Blade lançou o álbum e a produção ficou ótima, a cargo da banda, mais exatamente de Spike Cassidy - guitarrista -, e de Bill Metroyer. Foi através desse disco que a imprensa musical nomeou os grupos pelo denominado de Crossover, já que elas vinham como o D.R.I. fazendo o Thrash, Punk e Hardcore.

Felix Griffin manda muito bem na bateria, com som forte de tambores e pratos certeiros, assim como o baixo de Josh Pappé e o vocal perfeito de Kurt Brecht. As faixas são um deleite à parte, sendo assim, dou destaques para  The Five Year Plan, Tear It Down, Decisions, Hooked, Go, Die!, No Religion, entre também as passagens pequenas os interlúdios. 

A arte já mantém a simbologia do estilo pregado pelo grupo e a simplicidade dela mostra como o som casa perfeitamente. 

A banda ainda lançaria ótimos discos, mas esse ainda acaba sendo um dos mais proeminentes.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.