Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Kiske (2006)

Álbum de Michael Kiske

Acessos: 101


Embora tenha decepcionado muitos fãs, é um disco bem gostoso de ouvir

Por: André Luiz Paiz

05/02/2021

Após retornar ao mundo metal com uma grande participação nos dois primeiros trabalhos do Avantasia, um tropeço com o projeto Supared e o sucesso considerável do disco de estreia do projeto Place Vendome, de AOR, os fãs ficaram empolgados com o anúncio de que Michael Kiske iria lançar mais um disco solo. Infelizmente, foi um banho de água fria.

O que aconteceu é que Kiske resolveu propositadamente nadar contra a maré. Ainda em conflito, tentava mostrar aos fãs que não era mais um cantor de metal e que apenas atuava como músico convidado quando solicitado. O disco que leva seu sobrenome mostra sim seu talento como compositor, mas carece de energia em alguns momentos e foge bastante do rock.

É claro que não estou aqui para falar mal do disco, aliás, ele cresce até hoje cada vez que ouço. Ao lado do seu amigo e guitarrista Sandro Giampietro, Kiske foi honesto, sensitivo e criou novamente canções dentro de suas crenças e convicções, trazendo o ouvinte para dentro de sua história. São 11 baladas pop ao som do violão - com pouquíssimas guitarras - extremamente agradáveis e competentes.

"Fed by Stones" começa causando estranheza, principalmente para os que esperam por uma abertura de impacto. Mas a voz de Kiske e o belo refrão elevam a canção. Aliás, o vocalista é mais uma vez perfeito na execução das linhas vocais. Impressionante o seu talento e versatilidade. Gosto muito de "Knew I Would" e da bela balada "Kings Fall". "Hearts Are Free" é um belo pop e Kiske canta muito bem em "The King Of It All". Por fim, deixo como destaque também "Truly", com seu belo e melódico refrão, e a faixa de encerramento "Sad As The World".

Após este disco, Kiske voltaria ao metal com o Avantasia no clássico "The Scarecrow" e também lançaria um álbum solo pouco depois, com uma notável reinterpretação de clássicos compostos por ele para o Helloween.

Se você chegou até aqui procurando por metal ou AOR, não encontrará, mas não desista, "Kiske" é um disco bem composto, bem gravado e muito, mas muito bem cantado.

Músicos:
Michael Kiske - Voz
Sandro Giampietro - Guitarra
Fontaine Burnett - Baixo
Karsten Nagel - Bateria

Faixas:
01. Fed By Stones
02. All-Solutions
03. Knew I Would
04. Kings-Fall
05. Hearts Are Free
06. The King Of It All
07. Sing My Song
08. Silently Craving
09. Truly
10. Painted
11. Sad As The World

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.