Para os que respiram música assim como nós


Resenha: HIStory - Past, Present And Future - Book I (1995)

Álbum de Michael Jackson

Acessos: 221


O homem que entrou para a HIStória

Por: carlosebaldin

31/12/2020

Após passar pelas turbulentas acusações 2 anos antes, Michael lança junto a uma imensa campanha de marketing, seu álbum HIStory, um álbum duplo com os maiores sucessos e 15 novas faixas. Dito por ele próprio que é um álbum autobiográfico, conta muito sobre o cantor através da música.

01. Scream: Seguindo o padrão Michael de começar o álbum com faixas agitadas e dançantes, Scream é um hino de desabafo contra tudo que vinham falando sobre ele, com vocais incríveis, destaca-se o dueto com sua irmã Janet. É uma das melhores faixas do álbum com um videoclipe futurista que custou 7 milhões de dólares.

02. They Don't Care About Us: O maior hino do álbum, faixa com vocais fortes e uma melodia incrível, conseguimos ver nesta faixa um alerta, falando que o governo não se importa conosco e, Michael conta suas angústias. É a segunda melhor faixa do álbum.

03. Stranger in Moscow: Com os instrumentais baseados no beatbox do próprio Michael, essa é a faixa triste do álbum, marca vocais calmos seguidos por uma explosiva mensagem no refrão. É um desabafo do Michael por se sentir muito sozinho em meio a todos os problemas que vivenciou.

04. This Time Around: Não é uma faixa que se destaque, talvez por vir após 3 músicas incríveis. A mensagem que a música traz é legal e válida, a faixa tem um up a mais pelo dueto com o rapper Notorious Big.

05. Earth Song: É definitivamente a melhor música que o Michael Jackson já fez. Vocais? Perfeitos. Instrumental? Perfeitos. Melodia? Perfeita. Letra? Perfeita. É 10/10 em tudo.

06. D.S.: A letra fala sobre o Tom Sneddon, um procurador de justiça que estava "mediando" (usa-se as aspas por que o mesmo tinha um rancor pessoal do Michael Jackson e, viria futuramente, a acusá-lo de novo, provando que o que lhe motivava era derrubar o Michael) o caso de abuso que Michael fora acusado. Eu particularmente gosto da música, principalmente por ter um refrão legal e por ter o Slash na guitarra, fora o Michael disfarçar o Tom por Dom para poder xingar o procurador em questão.

07. Money: Letra fala sobre como o dinheiro move as pessoas, que mentem, morrem e vendem sua alma por isso. Ressalta-se em específico o caso de abuso, no qual, fora motivado por dinheiro. Não é uma faixa de tanto destaque, é mais um desabafo do Michael.

08. Come Together: É um cover da música de mesmo nome dos Beatles, no qual o Michael tinha comprado os direitos. Eu particularmente acho essa a melhor versão da música, acima mesmo da versão do Aerosmith.

09. You Are Not Alone: É a "love-song" do disco, o que até agora ser a primeira é algo surpreendente. É uma faixa que a primeiro momento você acha que é um casal de namorados falando um para o outro que não estão sozinhos e nunca irão se abandonar e blá, blá blá... porém, é uma mensagem do Michael para si mesmo, que gostaria de receber das pessoas, para não abandonarem o mesmo.

10. Childhood: É uma música forte, não por instrumentais pesados ou vocais rasgados, é pela letra. Basicamente é o Michael falando de sua infância. "People say I'm not okay, 'Cause I love such elementary things..., It's been my fate to compensate, For the Childhood,I've never known...".

11. Tabloid Junkie: É o ataque contra a mídia mais direto do álbum, totalmente feita em cima do seu beatbox, a música utiliza até mesmo a Princesa Diana (que era amiga pessoal do Michael) como exemplo de como a mídia é um parasita e faz de tudo para distorcer e denegrir à quem não lhes favorece.

12. 2 Bad: É uma música com temática de Halloween, o título é um trocadilho para "too bad" que seria "que pena", basicamente é um deboche de quem tenta derrubá-lo. Eu adoro essa música, tem vocais incríveis (o drive do Michael é impressionante) e um instrumental pesado, uma das melhores do álbum.

13. History: Faixa título, começa com uma espécie de preparação para um hino, o que faz sentido com a letra. Ela conta sobre guerras e soldados que entram para história por meio de destruição e angústia de pessoas. A música nos pede para curarmos o mundo em vez de passarmos por cima das coisas.

14. Little Susie: É um música extremamente triste, é baseada em uma história real, datada de 1972 de uma garotinha chamada Susie. A história, resumidamente é de que, a família da garota não à amava, a mãe era envolvida com drogas, o pai internado em um hospício. Sua irmã Ana era a única que cuidava dela e lhe dava atenção, era sua "mãe". Certo dia, Ana foi ao mercado e acabou sendo atropelada por um caminhão, vindo a falecer antes de dar entrada no hospital. Susie foi tomada por um desespero, pois não imaginava quem poderia tomar conta dela agora. Ficou sem comer durante dias e não saía de sua fria e obscura casa por circunstância alguma. Tempos depois, sua mãe morreu devido ao uso das drogas e Susie foi encaminhada para as montanhas, a fim de que morasse com seu avô. Durante dois anos, ela foi escravizada e sofreu abuso por parte de seu avô. Um certo dia, ele se embriagou e saiu de casa deixando Susie sozinha. Ela subia as escadas para ouvir sua caixinha de música. Alguém entrou na casa e, além de roubar todo o dinheiro que havia, e atacou a pobre menina. Quando a polícia chegou para investigar, verificou-se que todo o dinheiro havia sido levado. Susie estava caída perto da escada com sangue em seu cabelo. Já estava morta. Vendo a menina ali, um dos homens empurrou o corpo de Susie para o lado e continuou sua investigação. Seu corpo foi cremado e as cinzas foram entregues ao seu avô, que após uma semana, não se importando mais com as cinzas da menina, jogou-as em um rio. Deste dia em diante, dizem que se você chamar pelo nome de Susie e escutar com muita atenção, você pode ouvir seu triste e inocente choro chamando pela ajuda que nunca chegou.

15. Smile: Um hino que trás positividade para encerrar o álbum, diz que mesmo que tudo esteja ruim na sua vida, tente sorrir para melhorar. O que Michael cantara, hei de ser provado cientificamente mais pra frente. Sorrir força nosso cérebro a achar que estamos felizes, liberando os hormônios que dão esta felicidade, então, a música tem seu valor cientifico também.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.