Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Tyranny Of Souls (2005)

Álbum de Bruce Dickinson

Acessos: 234


Dickinson mergulhado no Metal

Por: Fábio Arthur

09/12/2020

2005: esse é ano de um dos melhores discos do vocalista. Aqui, o peso das guitarras ultrapassa a fonte natural das coisas e tece junto a Dickinson um trabalho afortunado e profundo. 

Roy Z chegou gravando todas guitarras e alguns planos do baixo, e assim, com textual perfeito, o álbum aconteceu e de maneira bem adequada. Dickinson estava com Maiden em uma tour enquanto as músicas iam tomando corpo. Aliás, nesse quesito, sempre houve uma comparação entre o disco do Maiden na época e o de Dickinson, e confesso que fico com o do vocalista, tamanha desenvoltura e sonoridade única.

Na Grécia o álbum foi muito bem recebido e seu poder de fogo está nas faixas e nos riffs muito fluentes. Com uma forte arte para o álbum o conteúdo agrega e muito: Abduction, Soul Intruders, Kill Devil Hill, Navigate the Seas of the Sun e River of no Return são ótimas faixas. 

A letra de Kill Devil Hill foi pensada a partir da briga pelo percurso de início da aviação entre os Dwight e Santos Dumont. 

Preciso, pesado, abordando a voz como ponto de uma referência forte e musical, esse disco não pode passar em branco para quem curte Heavy.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.