Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Transitus (2020)

Álbum de Ayreon

Acessos: 70


Esteja preparado para mergulhar na estranha dimensão entre o céu e o inferno

Por: André Luiz Paiz

16/11/2020

Quem é fã dos projetos musicais do gigante (também literalmente) músico/compositor holandês Arjen Lucassen, sabe que é difícil ser surpreendido negativamente quando um novo trabalho seu é lançado. Se formos considerar apenas o projeto Ayreon, seu maior sucesso, uma longa estrada foi percorrida até aqui, com vários álbuns lançados e recheados de convidados especiais e muita destreza, já que é característico do músico ousar a cada lançamento, como se fosse uma reação ao trabalho anterior. Mas, é seguro dizer que o músico nunca tinha ido tão longe como aqui, em "Transitus", a estranha dimensão entre o céu e o inferno.

Como fã do artista, está claro pra mim que "Transitus" foi fortemente influenciado pela nova proposta ao vivo do projeto Ayreon, que começou com "Theater Equation" e tendo como mais recente lançamento o "Electric Castle Live And Other Tales", com "Ayreon Universe" entre os dois. Todos são fantásticos registros ao vivo que merecem a sua conferência. A interação dos vocalistas participantes em cada um destes eventos trouxe nova vida às apresentações, então é certo de que Arjen estava visualizando a execução desta obra em uma apresentação em vídeo quando a desenvolveu, algo como um musical ou ópera rock. Tendo dito isso, vamos falar um pouco mais sobre o disco.

"Transitus" é uma peça musical que também dá indícios que foi a primeira vez - ou uma das poucas vezes - que Arjen criou a história antes da música. As faixas são curtas, possuem uma narração introdutória executada com maestria pelo grande Tom Baker (Doctor Who), e se completam. Os protagonistas são Tommy Karevik (Kamelot), grande destaque do álbum, e Cammie Gilbert (Oceans Of Slumber), um casal que foi separado por uma grande tragédia, tendo Abby, personagem de Cammie, que lidar com acusações de culpa perante os familiares de Daniel (Karevik). Quando Daniel é (ou não) assassinado, se encontra em Transitus e recebe do Anjo da Morte (Simone Simmons - Epica), uma chance de provar a verdadeira história. As participações de Paul Manzi (ex-Arena) e Amanda Somerville também se sobressaem, além do versátil Michael Mills. Mas também temos Marcela Bovio, o grande Dee Snider em uma das melhores faixas do álbum, e Caroline Westendorp (The Charm The Fury) e por aí vai. Alguns convidados repetidos, mas que se encaixaram perfeitamente no contexto do material.

Musicalmente falando e considerando o fato de que o álbum atual é uma reação ao pesado e espetacular "The Source", "Transitus" nos transporta em partes lá pro começo do projeto Ayreon, principalmente com o excelente "The Dream Sequencer", que também é um grande álbum, porém mais leve. As narrativas nos fazem lembrar do álbum "Into The Electric Castle" e também o solo de Arjen, "Lost In The New Real". Temos também novos experimentos e algumas partes mais agressivas, embora não sejam a maioria. Já tradicional faceta folk também se faz presente. Caso você não esteja inspirado em acompanhar o material com a história ao lado, também terá certa dificuldade com alguns temas que se repetem em excesso (como "Condemned Without A Trail) e também com o fato do disco ser duplo e ter uma introdução gigante, podendo cansar o ouvinte. Mas, ao mergulhar na história e viajar dentro do projeto, dá pra sentir a temática e até arrepiar-se com o enredo. Por fim, como ficou show a participação de Paul Manzi em "Talk Of The Town" e Dee Snider com Joe Satriani em "Get Out! Now"! Dois momentos fantásticos! E "Dumb Piece Of Rock" é bem divertida, mas parece que foi mais um jeito de incluir Mills no projeto, já que suas camadas vocais combinam mais com a atmosfera espacial.

No lançamento do álbum, Arjen veio a público de desculpar por conta de alguns problemas na produção do material durante a pandemia. Como o disco foi lançado acompanhado de um gibi (novidade também) com a história e as letras em paralelo, esse conteúdo ficou de fora do encarte. Assim, Arjen, como sempre pensa nos fãs, liberou um PDF deste material de maneira gratuita para que o ouvinte possa acompanhar com a música. E compensa muito! Os personagens do desenho são representações físicas dos músicos. Muito legal!

"Transitus" traz Arjen Lucassen ousando novamente, mesmo após uma longa estrada percorrida. O músico realmente gosta de se desafiar e não quer nem pensar em zona de conforto. E os fãs adoram! Produção excelente, grandes músicos, instrumentos de todos os tipos e muita energia, então, é só mergulhar.

Confira também o vídeo com um medley do álbum chamado "Daniel’s Descent into Transitus Medley":

Créditos (Wikipedia): Vocalistas Tom Baker (ator de Doctor Who) – O Narrador Tommy Karevik (Kamelot, Seventh Wonder) – Daniel Cammie Gilbert (Oceans of Slumber) – Abby Johanne James (Kyrbgrinder, Threshold) – Abraham Simone Simons (Epica) – A Anja da Morte Marcela Bovio (ex-Stream of Passion) – Fúria, Serviçal, aldeã Caroline Westendorp (ex-The Charm the Fury) – Fúria, Serviçal, aldeã Paul Manzi (ex-Arena) – Henry Michael Mills (Toehider) – A Estátua Dee Snider (Twisted Sister) – Pai Amanda Somerville (Trillium, HDK) – Lavinia Dianne van Giersbergen (Ex Libris) – Soprano Dan J. Pierson, Jan Willem Ketelaers, Lisette van den Berg, Marjan Welman, Will Shaw, Wilmer Waarbroek – aldeões Hellscore – coro (dirigido por Noa Gruman) Instrumentistas Arjen Anthony Lucassen – guitarras, baixo, teclados, Glockenspiel, Dulcimer, piano de brinquedo Joost van den Broek – órgão Hammond, piano, piano Fender Rhodes Juan van Emmerloot – bateria Ben Mathot – violino Jeroen Goossens – flautas Jurriaan Westerveld – violoncelo Alex Thyssen – trompa Thomas Cochrane – trompete, trombone Patty Gurdy – Hurdy Gurdy Joe Satriani – solo de guitarra em "Get Out! Now!" Marty Friedman – solo de guitarra em "Message From Beyond"

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.