Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Aftermath (1966)

Álbum de The Rolling Stones

Acessos: 291


Produzindo muito já em 1966

Por: Fábio Arthur

07/11/2020

Lançado pela Decca, os Stones foram ávidos em um som coeso e forte em Aftermath. 

O disco traz um rock com pop e blues, marcando o quarto disco e o primeiro a ter composições de Jagger e Richards pelo álbum todo em parceria.

Bem afortunado, o trabalho manteve a banda viva nessa fase e fez com que fossem vistos de forma mais abrangente. A força de produção melhorada chegou aqui, pois o álbum todo foi gravado nos EUA. 

Chegou a 1 milhão de cópias e trouxe ainda mais os Stones para fama fora da Europa, elevando os padrões da banda. O disco é um avanço na carreira e no começo seria apenas a trilha de um filme, mas acabou sendo obra da banda e assim surtiu melhor.

Com Brian Jones fazendo experimentos enormes, a banda chegou em uma modalidade fértil e resultou em uma abertura musical ainda não vista. 

Existem duas versões de capas para o disco e alguns bônus entre locais lançados.

Lady Jane e Under my Tbumb são faixas exemplares. 

Disco completo, evolutivo e não deixa nada a desejar aos grandes época.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.