Para os que respiram música assim como nós


Resenha: The Spider's Lullabye (1995)

Álbum de King Diamond

Acessos: 76


Não conceitual, porém misterioso

Autor: Fábio Arthur

17/10/2020

Esse é um outro disco - tirando o debute - de King Diamond do qual, o artista optou por não enveredar por caminhos conceituais, somente algumas faixas têm o mesmo tema.

A novidade aqui também fica por conta de três novos integrantes: Herb Simonsen, Chris Estes e Darrin Anthony. Outro ponto seria a nova gravadora: o selo Metal Blade.

Foi lançado em 1995 e contém o tempo de 45 minutos, dos quais, novamente, a música ambiciosa e vocais de King são o ponto chave.

Andy Laroque, continua nos ajustes e apoio, assim, as composições formam também um complemente excelente e fértil.

Eu considero um disco bem evolutivo do cantor e muito acima da média, indo da fonte do ouvinte tocar a obra por inteiro.

Killer e Poltergeist são fontes preciosas, não esquecendo também a arte de capa, fenomenal.

É só ouvir...

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: