Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Behaviour (1990)

Álbum de Pet Shop Boys

Acessos: 61


A década de 1990 com classe!

Autor: Débora Arruda Jacó

13/10/2020

Sem dúvidas, o duo/grupo Pet Shop Boys foi (e ainda é) um dos maiores nomes dos anos 1980. Porém, os anos 1990 estavam chegando e os rapazes continuariam fazendo bons trabalhos nessa década também. “Behaviour” é um álbum elegante, com boas faixas e que conta com participações especiais como a do ex-guitarrista dos Smiths, Johnny Marr. A primeira faixa “Being Boring” que abre o álbum fez sucesso no Brasil: tocou muito nas rádios, fez parte da trilha sonora da novela “Meu Bem, Meu Mal” (1991) da Rede Globo e ainda contou com um vídeo promocional meio “ousado” que causou furor no tempo de seu lançamento. A letra é uma citação às recordações afetivas e não necessariamente a “ser chato” como diz o título. Instrumental soft e “chique”.

“This Must Be The Place I Waited Years To Leave” é a segunda faixa: elegante e bonita – Johnny Marr faz um solo de guitarra nessa faixa, dando mais qualidade para essa bonita composição. A terceira é “To Face The Truth”, uma linda balada com toques eletrônicos e em minha simples opinião, um dos melhores momentos do álbum. “How Can You Expect to Be Taken Seriously?” que também conta com a participação de Johnny Marr é outro bom momento e apresenta um vídeo bem legal.

“Only The Wind” é a quinta música: outra balada, mais melancólica do que “To Face The Truth”. A sexta faixa é “My October Symphony”: uma música “soft” e melancólica ao mesmo tempo, mas muito bem elaborada e que conta com um conjunto de cordas no final. Os fãs sabem que o vocalista Neil Tennant é um grande admirador da música clássica e também, que o grupo já havia flertado com o estilo no álbum “Actually” (1987) na faixa “It Couldn’t Happen Here” e mesmo na música “Left to My Own Devices” do bem sucedido “Introspective” (1988). 
“So Hard” é um acid house de muita qualidade e também um dos melhores momentos do trabalho. Particularmente, é outra faixa que gosto muito. Dance Music com energia e a elegância pontual que a dupla apresenta. “Nervously” é a oitava faixa: considero em se tratar de uma faixa introspectiva que tem como tema central o nervosismo de um garoto – no geral, o efeito do nervoso. “The End of the World” é a nona faixa: dançante e lembra um pouco a ótima “So Hard”. E finalizando o álbum temos a interessante "Jealousy", uma balada de requinte, com sonoridade eletrônica e uma letra que fala de ciúmes. A dupla é uma das poucas que tratam do tema com sutileza e elegância. 

“Behaviour” é no geral, um trabalho que apresenta letras que tratam de melancolia – Porém, essa melancolia é ancorada, por canções dançáveis de ótima qualidade, com letras bem elaboradas e a competência de arranjos. Merece ser conferido!

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: