Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Return To Fantasy (1975)

Álbum de Uriah Heep

Acessos: 180


Ainda tentando encontrar uma nova direção

Por: André Luiz Paiz

08/10/2020

O primeiro disco do Uriah Heep com John Wetton no baixo chegou com boas músicas, mas sem a ambição dos registros dos anos anteriores. "Return to Fantasy" promete um retorno, que acaba ficando apenas no nome.

Lançado pela Bronze Records, o oitavo álbum do Uriah Heep traz a mesma abordagem dos dois discos anteriores, "Sweet Freedom" e "Wonderworld", ou seja, a banda expandindo o seu leque musical, mas se distanciando cada vez mais do som complexo da fase clássica. Aqui temos um pouco de hard, blues e o progressivo bem de longe.

São nove faixas de autoria da banda, com o mestre Ken Hensley disputando cada vez mais espaço com os demais membros. Fato é que, quando o tecladista estava na liderança das composições, havia uma magnitude sonora que não encontramos mais. Acaba sendo uma seleção de boas faixas em diversos estilos, embora ainda sim este trabalho seja mais consistente que os dois anteriores, porém não tão quanto os já citados álbuns clássicos. Claro que as comparações podem incomodar alguns, mas estamos falando de um mesmo período, já que "Demons And Wizards" foi lançado há apenas três anos atrás.

O grande destaque de "Return To Fantasy" é David Byron, cada vez mais maduro como cantor, embora fora dos palcos tenha causado muitas dores de cabeça, o que passou também a refletir na carreira artística. O saudoso Lee Kerslake também fez bem o seu papel, apesar de pouco exigido, e Mick Box aparece bem durante todo o percurso. Em suma, vale conferir as ótimas "Return to Fantasy", que nos remete ao passado; "Shady Lady" e sua levada bluesy bem legal; a pegada hard de "Devil's Daughter"; o single "Prima Donna" - bem comercial; "Your Turn to Remember", que é um blues legal, mas assusta ao saber que é uma composição solo de Hensley, e a hard "Showdown". "Beautiful Dream" chama a atenção pelo foco nos sintetizadores, mas acaba não brilhando.

"High and Mighty" resultou em uma exibição bem similar aos discos anteriores, mostrando que o Uriah Heep precisava escolher e seguir um dos muitos caminhos que estava tentando explorar.

Tracklist:

01. Return To Fantasy
02. Shady Lady
03. Devil's Daughter
04. Beautiful Dream
05. Prima Donna
06. Your Turn To Remember
07. Showdown
08. Why Did You Go
09. A Year Or A Day

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.