Para os que respiram música assim como nós


Resenha: The Greatest Hits (1994)

Álbum de INXS

Acessos: 282


A história do INXS através dos seus grandes sucessos

Por: Débora Arruda Jacó

08/10/2020

Quando falamos dos anos 1980, lembramo-nos de muitos grupos interessantes: um deles é certamente o grupo INXS. O INXS era (é) da Austrália, uma “terra” linda que já nos apresentou grandes nomes como AC/DC, Icehouse, Midnight Oil, mas hoje falarei exclusivamente do INXS.
O grupo foi formado pelos irmãos Farris e mais os amigos Michael Hutchence, Garry Gary Beers e Kirk Pengilly em 1977. Alcançaram o estrelato nos anos 1980, principalmente após o álbum KIck de 1987. “The Greatest Hits” (1994) apresenta um bom resumo de sua carreira, com grandes sucessos – senti apenas a falta de duas canções: “This Time” e “By My Side”, mas ainda assim vale a pena conferir.

A primeira faixa “Mistify” é um dos grandes sucessos do grupo, com uma bonita interpretação do saudoso Michael Hutchence, um dos melhores vocalistas e “Frontman” da década de 1980. Apresenta uma letra confessional e poética. A próxima é a dançante “Suicide Blonde” um dos grandes hits de 1990 do álbum “X”. “Taste It” é a terceira faixa da coletânea, mas é a “The Strangest Party” que mais me deixa empolgada: essa música tem um ótimo balanço e pode ser inserida tranquilamente em uma festa. A quarta faixa é “Need You Tonight”, ótima e que dispensa mais comentários.
“Original Sin” é a faixa que “apresentou” o INXS ao Mundo. Boa faixa, bem dançante e com solos de saxofone do Kirk Pengilly – esse moço fez vários solos interessantes nos trabalhos do INXS. “Heaven Sent” passou bastante nas rádios: acho bem legal aquela introdução de guitarra e gostei muito da maneira como o Michael cantou nessa faixa. “Disappear” a próxima música é mais uma extraída do álbum “X”. A próxima faixa é a bela “Never Tears Us Apart”, uma das melhores do grupo. Essa faixa fez parte da trilha sonora internacional da novela “Bebê a Bordo”: uma decepção é que a faixa estava “bem encolhida” na trilha – lembro que fiquei bem triste e então, comprei o álbum original do INXS, o Kick. “The Gift” é legal também, porém a próxima é mais interessante: “Devil Inside”, com aquele arranjo dançante e ao mesmo tempo bem rock – tem solos bem interessantes e o vídeo promocional é em minha opinião meio “dark”. 
“Beautiful Girl” é talvez, a faixa mais popular entre a massa, as pessoas que não são exatamente, fãs do INXS. É uma das faixas mais bonitas do grupo e ao contrário do que alguns pensam, não é uma faixa de amor: foi composta por Andrew Farris quando a filha dele  nasceu. “Deliver Me” é mais uma faixa “dance rock” bem ao estilo INXS, mas a próxima faixa dispensa comentários maiores: “New Sensation”, em minha simples opinião, uma das canções mais legais de 1987. “What You Need” é uma faixa do álbum “Listen Like Thieves” (1985) e estranho que sempre a considerei como uma espécie de “irmã” de “Need You Tonight” – Foi com o tempo que percebi que não é bem assim. “Listen Like Thieves” é a faixa do álbum homônimo que contém também a faixa anterior. “Bitter Tears” é mais uma faixa de “X” e também é bem legal – “X” é com certeza, um dos melhores trabalhos do grupo. E finalmente, temos a última faixa “Baby Don’t Cry” do álbum “Welcome to Wherever You Are” que não chega ao brilhantismo das demais – talvez tenha sido um dos primeiros presságios do fim de uma “era”, mas tínhamos Michael Hutchence que fazia a grande diferença. 

Vale a pena conferir essa coletânea.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.