Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Crazy World (1990)

Álbum de Scorpions

Acessos: 81


Picada certeira

Autor: Fábio Arthur

10/09/2020

O começo da década de 90 foi bem promissor para os Scorpions. O grupo alemão trouxe um disco forte, de conteúdo bem proveitoso e ainda por cima mais uma balada/hit para as rádios.

Gravado em Los Angeles e produzido por Keith Olsen, a banda rumou com seu Hard e Heavy de forma bem abrangente.Foram quatro singles nas paradas, e alguns vídeos para a saudosa MTV.

Mantendo a linha de discos do começo da década passada e trazendo ao mesmo tempo o grupo para a modernidade de época, esse álbum acaba sendo um clássico, bem acima de seu antecessor e agora ainda mais pesado - promessa feita pela banda - o Scorpions manda ver nas melodias, riffs e nas letras também.

Klaus nessa fase ainda mantinha um vocal muito bom, com drives em tons altos, assim a banda toda segue o patamar. Esse seria o último com o baixista Francis e marcaria uma nova força na bateria de Herman. 

"Tease me, Please me" começa a paulada em um Hard bem envolvente e sólido, com refrão simples mas um andamento e guitarras bem ajustadas. "Don't Believe Her" segue em um nível bem acima e traz uma canção dotada de elementos fundamentais, refrãos ótimos, arranjos perfeitos de guitarra, bateria certeira e uma melodia muito bem alicerçada. "To Be With You In Heaven" remete ao mesmo patamar da faixa anterior e detém as mesmas qualidades, com destaque para os vocais e bateria. "Winds of Change" com uma letra muito boa, marca o sucesso de mídia - eu particularmente, não gosto de baladas -, e de fato essa faixa não me comove, mas ela realmente trouxe o grupo para o estrelato novamente. "Restless Nights", firme e pesada com o textual bem interessante em sua conjuntura, fecha no caso do vinil o primeiro lado. "Lust or Love" mantém a continuidade das boas faixas e remete o fã aos anos 80 bem a cara do grupo, belíssima canção. "Kiks After Six", o grande erro do álbum, uma música sem fonte de inspiração alguma, serve somente para o ouvinte pular, e então, com "Hit Between the Eyes", fortalece o repertório novamente, uma pancada. "Money and Fame" é consistente em seu total. O título do disco, "Crazy World", é uma faixa vigorosa e outra canção muito pesada, com riffs e vocais bem incisivos. O grande final surge com "Send Me An Angel" e essa balada eu acredito ser bem eficaz no álbum e seu fechamento - gosto dessa música, apesar de ser uma balada -, enfim um grande álbum.

A banda conseguiu entrar em nova década com vigor.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: