Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Abigail (1987)

Álbum de King Diamond

Acessos: 946


Um clássico do mestre do horror

Por: André Luiz Paiz

15/12/2017

Composto quase que integralmente em uma noite de tempestade na Dinamarca, Abigail, o primeiro conceitual completo de King Diamond, está cravado na história como possivelmente o primeiro álbum conceitual de terror. Um clássico que deve ser apreciado por todos os fãs de Heavy Metal.

Sem aplicar muitos spoilers, a história gira em torno de Jonathan La’Fey, parceiro de Miriam Natias, e ambos estão de mudança para uma mansão herdada por Jonathan. Assim que chegam em sua nova casa, são alertados pelos Caveleiros Negros dos perigos do local, sugerindo que mudem de ideia. Nada feito! Durante a primeira noite, Jonathan já conhece o fantasma de seu antepassado Conde La’Fey, que lhe faz um alerta sobre uma maldição que lhe obrigará a matar Miriam para impedir a morte de todos. Tudo graças ao espírito de Abigail, que reside em Mirian e logo despertará. 

Em relação às faixas de Abigail, trata-se de um álbum de puro Heavy Metal do início ao fim, recheado de músicas com inspiração máxima por parte de King Diamond e dos músicos ao seu lado.
Após a introdução que relata o funeral de Abigail, "Arrival" chega em alto nível, com peso e melodia, relatando a chegada do casal à mansão. 
A banda quebra tudo com a velocidade e o peso de "A Mansion in Darkness", com destaque para o monstro Mikkey Dee na batera.
“The Family Ghost” é talvez a mais conhecida devido ao vídeo de divulgação, que aliás é detestado por King Diamond. Certo ele, pois não tem nada a ver com a história e chega a ser cômico vê-lo traçando um pedaço de frango durante a reprodução. A música é espetacular, com passagens pesadas e solos fantásticos de guitarra. Ouça e logo estará cantando: "Beware of the slippery stairs. You could easily faaaaaaaaall and break your neck!"
A introdução acústica de “The 7th Day of July 1777” é só para amaciar, pois a faixa cresce e se torna um petardo. King Diamond canta nas alturas em uma das faixas mais diversificadas do trabalho.
Duvido que você não irá balançar o pescoço com a cavalgada de "Omens". E "The Possession"? Chega quebrando tudo, elevando o álbum a um nível absurdo de técnica e qualidade.
"Abigail" aterrissa com introdução épica, ficando cadenciada em seguida. Relata o momento final da possessão de Abigail em Mirian em uma peça fantástica!
"Black Horsemen" chega com introdução acústica e vai crescendo durante a sua execução, lembrando um pouco de Mercyful Fate. Aqui, neste momento, já estamos totalmente conectados à história e a faixa chega a emocionar. Impressionante King Diamond, impressionante!

Caso você curta heavy metal mas não gosta dos vocais de King Diamond, gostaria de lhe dar uma sugestão: dê mais uma chance e ouça acompanhando as letras e os conceitos propostos. Magicamente, você começa a gostar e se interessar abundantemente pelos trabalhos deste cidadão, que é um vocalista versátil e um compositor de nível altíssimo.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.