Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Gone Troppo (1982)

Álbum de George Harrison

Acessos: 56


O mais fraco da era pós-Beatles

Autor: André Luiz Paiz

29/07/2020

No início dos anos 80, George Harrison andava um pouco alienado e distante da cena musical contemporânea. Isso começou no álbum anterior a este, "Somewhere In England", que inclusive precisou de uma cutucada da gravadora para evitar prejuízos. Já com "Gone Troppo", não teve jeito.

Temos aqui o disco de menor sucesso de George após a sua saída dos Beatles. Um trabalho que parece realmente ter sido feito por obrigação. E pelo jeito foi, pois ele foi fruto de um acordo contratual em que George devia mais um lançamento de estúdio. E para incentivar essa loucura, o nome do disco traduz uma expressão australiana para: "ficar louco de tanto calor", ou apenas: "ficar louco". Além disso, George somou às suas frustrações, o trauma do então recente assassinato de John Lennon.

"Wake Up My Love" foi single e é uma das que salvam aqui. Traz um pouco da sonoridade oitentista, com sintetizadores e boa energia. "Dream Away" também resgata um pouco do velho George lá dos tempos de "Dark Horse" e "Extra Texture". É também uma boa canção e foi até tema principal do filme "Os Bandidos do Tempo" (Time Bandits). A melhor faixa do disco é "That's the Way It Goes", que traz o slide característico e belo de George, além de um refrão bem legal e um clima suave. Agora vamos tentar garimpar as restantes.
Com essa certa alienação de George, influenciado negativamente pela mídia musical e seu recente interesse pelo cinema e trilhas sonoras, muito desse clima foi incorporado aqui, mas com pouco êxito. É difícil gostar do cover "I Really Love You" (Leroy Swearingen), pois simplesmente não é George Harrison. A faixa que leva o nome do disco segue o mesmo caminho, embora a sua melodia tenha um encaixe melhor. Na mesma onda, podemos também incluir "Baby Don't Run Away", bem fraca. "Greece", "Mystical One" e "Unknown Delight" passam completamente batidas e sem despertar interesse, até que chegamos na balada "Circles", que poderia ter sido muito mais bem aproveitada, mas é traduzida em desânimo.

Os defensores podem até dizer que é um álbum eclético ou fora da caixa, mas não consigo pensar assim. George gravou "Gone Troppo", lançou e nem vídeos de divulgação quis fazer. Depois, se afastou por um bom período, aparecendo em raras ocasiões e voltando somente cinco anos depois, com o ótimo (e aí sim contemporâneo) "Cloud Nine", e também com a formação dos Travelling Wilburys.

Faixas:
"Wake Up My Love" – 3:34
"That's the Way It Goes" – 3:34
"I Really Love You" (Leroy Swearingen) – 2:54
"Greece" – 3:58
"Gone Troppo" – 4:25
"Mystical One" – 3:42
"Unknown Delight" – 4:16
"Baby Don't Run Away" – 4:01
"Dream Away" – 4:29
"Circles" – 3:46

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: