Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Jeff Beck's Guitar Shop (1989)

Álbum de Jeff Beck

Acessos: 65


O mecânico da guitarra

Autor: Marcos Santino

28/07/2020

Após o "fracasso" do disco Flash (1985), Beck sabia que precisava recolocar sua carreira nos trilhos enquanto ainda gozava de grande repeito e prestígio. Digo "fracasso" por considerar este o pior disco da carreira de El Becko, apesar do sucesso, das boas vendagens e do primeiro Grammy de sua carreira, com a música "Escape" e da boa parceria com Rod Stewart no mega sucesso "People Get Ready", e tenho que admitir que amo essa música, acho que uma nova roupagem nela, sem os excessos que datam a canção como foi lançada aqui, poderiam render um resultado infinitamente superior.

Beck só voltaria a lançar um novo trabalho 4 anos mais tarde, e acredito que esses anos foram bons, pois fez com que Beck se desprendesse completamente desse disco desastroso. Para isso convocou um time de músicos de primeira linha, Terry Bozzio e Tony Hymas. Terry Bozzio ficou bastante conhecido ao integrar a banda de Frank Zappa e é um dos ídolos de Mike Portnoy, e Tony Hymas, um excelente e reconhecido compositor, que integrou a banda de Jeff Beck por cerca de 20 anos.

Em 1989 saiu do forno o excelente álbum "Jeff Beck´s Guitar Shop", que em nada perde para a trinca de ouro lançada por Beck na metade final da década anterior(Blow by Blow, Wired e There and Back).
Quase todas as músicas foram gravadas quase que "ao vivo" no estúdio, a clara exceção da faixa título, que aliás abre o álbum muito bem. Grande música, de ritmo quebrado e cadenciado, com vozes "robóticas" em alguns trechos citando a letra, o que cai muito bem nessa música. Em seguida temos um dos grandes destaques do álbum, a canção "Savoy" canção que destaco pois acho que ela é o que mostra melhor qual a pegada do disco. Em seguida temos outro destaque, a levada meio reggae de "Behind the Veil" mostra a versatilidade e o entrosamento da banda. Em seguida temos a boa "Big Block" e aquela que talvez seja a grande canção de Beck nos anos 80, "Where Were You", onde El Becko dá um show e uma aula do uso da alavanca na sua Stratoscaster. Coisa linda, escute essa com fones de ouvido e o volume no talo, experiente fechar os olhos também, a viajem é maravilhosa e garantida. 
Em seguida temos o rock "Stand On It", com um riff bem legal e que segue a mesma pegada da canção "Big Block".
Com vozes robóticas e uma guitarra swingada somos apresentados a "Day in the House", canção que segue a linha da faixa de abertura, mas que pra mim talvez seja um dos pontos "menos altos" do disco, apesar de ser uma música bem legal. Em seguida temos "Two Rivers". Se um pouco antes afirmei que "Where Were You" TALVEZ seja a grande música de Beck na década, a minha dúvida fica por conta dessa música, pois ela foi a primeira música desse disco que me cativou de verdade desde a primeira audição, e ainda hoje não consigo escutar ela fazendo algo, preciso parar para dar atenção fulltime a ela. Parabéns Beck!!
O disco fecha com a agitada "Sling Shot". 

Um bom encerramento para um grandioso disco de uma das maiores lendas das seis cordas.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: