Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Pleasures Of The Flesh (1987)

Álbum de Exodus

Acessos: 66


Metal até na carne

Autor: Fábio Arthur

28/07/2020

Exodus foi no começo de carreira muito prejudicado, a banda perdeu evoluções entre os contatos e por sobre as gravadoras, além de tudo, singles e atrasos vieram em perturbar a gravação do debute. 

Em seguida, dois anos mais tarde, em 1987, quando muita banda já tinha vários discos gravados, o grupo obteve um espaço mediano em seu álbum subsequente, o pesado e cru "Pleasures of the Flesh". Produzido por Marc Whitaker e Exodus, a banda chegou com um álbum bem abaixo do estreante de 1985, caso esse até na arte do trabalho, trazendo a banda em foto.

Aqui, entre Zetro Souza, vocal, que hoje está na banda novamente, não deixou nesse quesito de ser Exodus, a banda consegue com ele, manter o nível em vocalizações, mas perde na função composições.

A faixa título se encarrega de ser a melhor e essa mesma já era da época do saudoso Baloff. A banda transita de forma metal, sem dúvida alguma, mas não tem o mesmo punch do debute, não tem uma faixa que seja a máxima do clássico. Enfim, o grupo precisou de outro álbum para voltar a ser fadado de "mestres do metal". Se procurar por mais um som de boa dessa paulada posso indicar a canção "Til Death do Us Apart"

Enfim, vale como coleção e também por ser um disco metálico no sentido real da coisa toda.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: