Para os que respiram música assim como nós


Resenha: The Purple Album (2015)

Álbum de Whitesnake

Acessos: 213


Remarcando o território

Por: Fábio Arthur

21/07/2020

Eu particularmente, gostei da evolutiva trazida em The Purple Album. O disco compreende em regravações do Deep Purple, e é óbvio que tudo foi rearranjado para voz de Coverdale e as tonalidades mudaram, mas o disco não perde em nada.

Notável é também arte de capa e os músicos do trabalho, além do repertório exibido. Entre Hard e Blues a coisa flui muito bem. Cinco singles foram lançados e todos muito bem escolhidos entre eles, Soldier of Fortune e Stormbringer.

Creio eu ser a fase Coverdale no Purple uma das melhores, não desmerecendo as outras, mas o fato da musicalidade ser muito importante me chamou atenção sob esse período em específico. O disco evoluiu bem na Europa, no geral, como era de se esperar, e a banda lançou alguns vídeos para o canal do YouTube.

Burn saiu muito bem, e a canção You Fool no One também. Em determinados momentos, as canções saem entre o médio e o positivo, isso devido ao teor de inovação sobre elas, no entanto, não é nada que deixe o ouvinte enjoado.

Lady Double Dealer ficou perfeita e uma outra canção que aprimorou a coisa toda acabou sendo Holy Man.

Em suma, o Whistesnake, após o retorno, trouxe vários implementos musicais e sempre mantendo a banda viva. De fato, ouvi reclamações sobre esse disco, por outro lado, também ouvi pessoas dar notas máximas.

Grande banda, e grande advento esse, o de regravar clássicos passados.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.