Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Mind Games (1973)

Álbum de John Lennon

Acessos: 182


Lennon em conflito

Autor: André Luiz Paiz

10/07/2020

"Mind Games" foi lançado pouco tempo após a separação de John Lennon e Yoko Ono, fato que resultou no famoso "lost weekend" ou "fim de semana perdido" e que na verdade durou dezoito meses. Neste período, John mudou-se de Nova Iorque para Los Angeles com sua assistente May Pang e viveram um breve romance com a aprovação da sua então ex-mulher. Além disso, Lennon também teve problemas para se instalar, já que viveu de galho em galho nas casas de Ringo Starr, Harry Nilsson e Keith Moon, além de excessos com noitadas e bebidas. Desse período conturbado saiu este trabalho, um disco que gerou opiniões mistas, mas que me agrada bastante.

Este é o primeiro disco solo de John Lennon sem contar com o auxílio de Phil Spector. Além disso, ele também traz o artista sem a companhia de Yoko na divisão das canções, fato que contribuiu positivamente, já que "Some Time in New York City" resultou em um tropeço enorme. Em contrapartida, Yoko figura na arte de capa e, como sempre, está incorporada nas letras do material. Na verdade, apesar de ter sido lançado após a separação, o disco foi registrado ainda em Nova Iorque, embora já relate alguns conflitos pessoais que o casal estava vivendo.

Diante de toda essa confusão, "Mind Games" veio ao mundo mostrando a qualidade e capacidade de John Lennon, embora tenha sido ofuscado pelo brilho de "Band on the Run", lançamento dos Wings de Paul McCartney, pouco depois. As comparações seguiam constantes e geravam certas injustiças diante das fortes cobranças da mídia que se dizia especializada. Independente disso, Lennon se mostra sensível e traz suas influências de rock, blues rock e country em um excelente trabalho.

O disco abre com a faixa homônima, que traz um tema sobre utilizar a psique para fins pacifistas, influenciando as pessoas em direção a um futuro mais feliz. É o grande destaque e maior sucesso do álbum.
O rock está mais evidente em "Tight A$" e "Meat City", duas ótimas faixas. Das baladas, temos "Aisumasen (I'm Sorry)", que soa como uma "I Want You (She's So Heavy)" dos Beatles com guitarras acústicas, e é também um pedido de desculpas a Yoko. Há também One Day (At a Time) - que lembra um pouco de música japonesa; a ótima "Out the Blue", que cresce muito bem; e a melhor de todas, a linda "You Are Here".
Lennon traz também os usuais protestos com "Bring on the Lucie (Freda Peeple)" e a faixa "Only People", que tem a letra meio confusa, mas com sonoridade parecida. Vários corais e boa energia.
E finalizando, deixo aqui mais dois destaques, a pop "Intuition" e a balada country "I Know (I Know)", pegajosas e com ótimas melodias.

"Mind Games" não parece ter sido afetado pelos problemas conjugais de John e Yoko, pois é um disco bem composto e com grandes melodias. Não é uma caixa de hits, mas nenhum álbum de ex-Beatle é, já que aqueles tempos ficaram no passado. Também foi feito pouco antes do início do período turbulento do casal, então deve ser por isso que "Walls and Bridges", seu sucessor, não seja tão forte.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: