Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Overnight Sensation (1996)

Álbum de Motorhead

Acessos: 133


Voltando como trio

Autor: Fábio Arthur

06/07/2020

Décimo terceiro disco do saudoso Motörhead. Obra de poder firme, de som mais aliado ao passado do grupo e também com a vertente mais moderna. Foi trazido à luz em 1996 e com a fonte de canções inspiradas. A boa produção ajuda e muito e o visual sem o bigode mudou a face de um Lemmy, este muito alinhado com os componentes da banda.

Quatro semanas para gravar e dois produtores, o disco tem uma linha até meio heavy. Phil teve que suar para manter a linha de som sem o grande Wurzel, mas no fim deu conta da paulada. 

Civil War abre o disco e traz um som bem a lá Motörhead das antigas. Murder Show deixa o som rolar de boa e Overnight Sensation produz uma sonoridade mais acessível e menos nos moldes primários do grupo. 

E assim, a banda leva em frente a junção pelo disco todo. O Motörhead tem esse poder de deixar o ouvinte em polvorosa, tamanha sonoridade única e precisa. Mesmo sem soar um clássico, acaba sendo muito bom trabalho.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: