Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Rock And Roll Over (1976)

Álbum de Kiss

Acessos: 51


Firmando no Hard

Autor: Fábio Arthur

30/06/2020

O KISS é conhecido desde o princípio de carreira pelo seu som rock dotado de uma pitada de Hard e com aquelas características devotas em melodias entre refrões grudentos e de bom gosto. Não seria nada diferente em "Rock and Roll Over". Paulada de ótimo nível, de proporções acentuadas e permeada por vários hits.

Após o disco "Destroyer", a banda resolveu se valer de seu estilo original - não que o antecessor fosse ruim -, mas pecava pelo experimento em várias formas. Aqui, tão somente figura o Rock cru e clássico da banda. Foram ao todo três singles de ótimo nível e deram o impulso necessário para avançar com a propaganda do trabalho.

A força voraz contida nesse trabalho nos remete a uma fonte de energia muito próspera e agradável. Já logo de cara com "I Want You", a força da voz de Paul, dos acordes e da pegada rocker, traz uma grande motivação para ir em frente na audição. Em "Take Me", a fonte continua a jorrar de forma ambiciosa. "Calling Dr. Love" é enérgica e com um refrão dos bons, bem ao estilo do grupo, anima e embala até a próxima canção, "Ladies Room", também poderosa. "Love 'Em, Leave 'Em" é ritmada  com a voz de Gene, soando muito bem no contexto da melodia, ótima faixa - particularmente, gosto muito dessa canção -. "Hard Luck Woman", de autoria de Stanley, ficou perfeita na voz de Peter, no entanto, essa faixa foi composta para Rod Stewart gravar, sendo recusada pelo cantor. No final, deu muito certo ficando com o próprio Kiss. A faixa virou single e acabou caindo nas graças dos fãs. "Makin' Love" traz uma ode ao rock and Roll puro e pesadão, ótima canção em todos os termos. O disco ainda apresenta outras notórias canções, mas essas que são bem seletivas e dão força ao repertório.

O KISS se superou com esse álbum, que acaba sendo um primor na coleção e no tratamento dos trabalhos elaborados como um todo.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: