Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Abacab (1981)

Álbum de Genesis

Acessos: 175


Do ponto abstrato para o moderno

Autor: Fábio Arthur

03/06/2020

As mudanças foram fortes em 1981 para o Genesis, desde som, estilo de composições e chegando a influenciar até na arte do álbum. 

"Abacab" não tem em título nada de misterioso ou algo do tipo profano, e sim um nome que se revelou após as faixas serem resultado de um amontoado em sessões, sendo esse feito com as iniciais dos títulos, inusitado por si só.

O disco funcionou e a tour foi gigante e promissora, a banda colheu frutos dentre os sons Art Rock, Pop e a junção de um Progressivo, mas não nos moldes antigos.

Phil assumiria de vez o grupo, mesmo que os demais integrantes não assentissem. O fato é que a bateria e a voz se sobressaem fortemente no trabalho, deixando de lado longos arranjos e viagens ou mesmo solos homéricos de guitarra.

E assim a banda trouxe momentos exaltados e em outros não tanto. A faixa de abertura se estende e soa meio monótona, e até mesmo quem é fã não dá tanta importância para ela. Enfim, o disco segue em vários temas e tons, Like It or Not e Dodo/Lurker, são momentos bons e Man on the Corner traz a fonte inspirada de Collins à tona.

Um álbum de boa qualidade, diferente, e que trouxe muito fã a curtir o grupo.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: