Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Fighting The World (1987)

Álbum de Manowar

Acessos: 54


Heavy Metal sem fronteiras

Autor: Fábio Arthur

22/05/2020

Após tantos discos, a banda Manowar trouxe aqui um trabalho muito bom, mas sem o peso habitual. Apesar das canções serem muito bem estruturadas, o grupo não conseguiu unir a força necessária para manter o nível metal.

A bateria de Scott Columbus foi especialmente idealizada para a gravação do álbum e o som do instrumento não caiu bem nas faixas, com uma quantidade extra de polimento e até mesmo um delay excessivo. 

O disco é curto e são apenas pouco mais de trinta minutos. No entanto, os riffs e as estruturas são ótimas e a salvação do trabalho junto a Eric Adams vocalista.

Ken Kelly produziu a arte e até os dias de hoje ele trabalha com o grupo. A capa traz a banda em uma forma bem condizente com o som. As canções são uma ode ao metal, todas as melodias e sons mais cadenciados e os ágeis somam de maneira sóbrias e bem afortunadas.

O discurso de Wells (diretor, ator e produtor de cinema) vincula aqui em "Defender" e dá o toque especial à faixa. "Fighting the World" tem punch e refrão absoluto, e "Blow Yours Speakers" acabou virando hit. "Carry On" traz o momento heavy em vocais operísticos. O interlúdio "Drums of Doom" da espaço para "Holy War", que determina uma coesão perfeita em voz e instrumental. "Black, Wind, Fire and Steel" encerra como a um turbilhão descendo a paulada em final apoteótico.

Se não fosse os pormenores citados anteriormente, o álbum seria anos luz à frente.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: