Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Music from Another Dimension! (2012)

Álbum de Aerosmith

Acessos: 69


Muito longe do esperado

Autor: André Luiz Paiz

22/05/2020

O melhor álbum do Aerosmith ainda não foi lançado. Algo assim foi dito por Steven Tyler, pouco antes de anunciarem o retorno ao estúdio para produção de um novo trabalho. "Music From Another Dimension!" não impressiona e desta dimensão mesmo, que é um pouco distorcida do que seria ideal para todos vivermos em paz. E é também um disco que está bem longe da declaração de Steven.

Para começar, a relação entre os membros já vinha há tempos desgastada, a ponto de Steven Tyler dar os seus sumiços sem avisar os demais, além dos seus já conhecidos problemas em relação aos vícios. Cansado, Joe Perry chegou a divulgar que a banda seguiria adiante com um novo vocalista, fato que deixou Steven p... da vida. No final das contas, a banda acabou se reunindo e o assunto virou tabu. Mas, obviamente, com todos estes fatores, dificilmente sairia do forno um trabalho mostrando a dedicação necessária. Além disso, a banda achava que Steven era o errado da história, e enquanto isso, o cara ganhava atenção como jurado do American Idol.

"Music From Another Dimension!" parece que contém uns três álbuns dentro de um só. São músicas que não se complementam e muitas outras reaproveitadas de sessões anteriores. O maior causador desta confusão foi o tempo que o disco demorou para ser lançado. O maior exemplo deste reaproveitamento é a ótima faixa "Legendary Child", composição das sessões de "Get a Grip". Naquele momento, a colheita foi tão produtiva, que uma boa composição como esta acabou ficando de fora. 
Temos um disco com quinze canções na versão comum, sendo que foram lançadas outras três originais na versão deluxe, além de duas faixas cover: "Shakey Ground" (The Temptations) e "I'm Not Talkin'" (Mose Allison cover). Um exagero. 

Vamos aos destaques: 
"Luv XXX", com uma sonoridade do álbum "Just Push Play";
"Oh Yeah", como um blues rock que destaca a competência de Steve;
"Tell Me", que é o Aerosmith tentando repetir, sem muito destaque, o sucesso das baladas do passado;
"Out Go The Lights" tem ótima energia;
"What Could Have Been Love" é uma balada com linda interpretação de Tyler;
"Street Jesus" tem boa pegada;
"Can't Stop Lovin' You", com participação de Carrie Underwood, é uma canção direcionada ao rádio e provavelmente apontou Steven para o caminho que seria o guia para o seu vindouro disco solo.
Por fim, fica aqui a dica para conferir "Freedom Fighter", cantada por Perry e um belo rockão.

Uma coisa legal do Aerosmith, é que sempre vira um prazer ouvir Steven Tyler cantar. Esse cara é um fenômeno. Achei a arte de capa do disco bem legal também.

Não deu muito certo a proposta da banda em "Music From Another Dimension!". O que fica, é a esperança de que a má recepção deste trabalho dê energia para que a banda retorne com mais material. Mas para isso, o grupo terá que se afastar um pouco das polêmicas, já que a última delas foi com o baterista Joey Kramer. 


Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: