Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Live In Texas (2003)

Álbum de Linkin Park

Acessos: 124


O auge dos "vocais suicidas" de Chester... e uma tremenda pancada sonora!

Autor: Maik Antunes

05/05/2020

Gravado no estado norte-americano do Texas, em 2003, "Live in Texas" representa o auge da fase verdadeiramente "Nu Metal" do Linkin Park.

Contrariando a ideia – quase sempre verdadeira – de que o Hip-Hop não costuma se sair muito bem ao vivo, Mike Shinoda acerta em cheio nos versos – proferidos com uma precisão de causar inveja a qualquer MC acostumado a se deixar levar pela empolgação do momento, ao passo que Chester Bennington prova, com sua voz, que alcançar, com perfeição, notas absurdamente elevadas – como o faz com "Don't Stay"; "Lying From You"; "Faint"; "Crawling" ou "Place For My Head" – pode ser um esforço que, além de "suicida", definitivamente, não é para qualquer um...

O peso contagiante e característico do som é garantido pelas guitarras de Brad Delson e Shinoda; pelo denso baixo de Dave Farrell; pela bateria marcante de Rob Bourdon e pelos efeitos sonoros do DJ Joe Hahn.

Uma tremenda e agradável "pancada" nos tímpanos!

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: