Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Infernal Overkill (1985)

Álbum de Destruction

Acessos: 404


Começando com dignidade

Por: Fábio Arthur

03/05/2020

Em seu primeiro álbum completo, o Destruction chegou com todo aparato que um Thrash bem desenvolvido deve adotar. A banda por ser europeia, mantém um som mais harmonioso e não deixa de ser cru, mas carrega aquela fúria misturada aos arranjos e um segmento mais amplo. 

O disco acabou sendo produzido pelo próprio grupo, o que de fato deixou a coisa não tão apurada nestes termos, mas a carga sonora e musical ficou bem alinhada.

Em maio de 1985 a SPV lançou esse que seria a porta de entrada para a banda se igualar ao movimento mundial da vertente Thrash. Schmier na voz e baixo, Mike guitarra (o qual sempre esteve na banda) e Thomaz (ex-integrante) na bateria, aliás o trabalho dele aqui figura entre o mediano. O Destruction anos depois teria músicos melhores no comando das baqueta, mas a bateria combina com o som registrado aqui, já que a guitarra de Mike funciona de forma bem intensa.

Deste disco saíram pérolas do metal, "Invisible Force", "Death Trap", "Tormentor", " Bestial Invasion" e "Thrash Attack", a instrumental.

Ponto alto, mas o grupo ainda viria com mais discos ótimos em seguida. No entanto, começar assim é algo bem promissor.

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.