Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Rock Or Burst (2014)

Álbum de AC/DC

Acessos: 116


Relevante

Autor: Fábio Arthur

30/04/2020

Entre idas e vindas, o AC/DC manteve a carreira em altos e baixos. "Rock or Bust" data de 2014 e acaba sendo relevante. O grupo trabalhou no Canadá como outrora e trouxe um disco com as características habituais da banda. Os riffs e andamentos foram mais compatíveis como os executados no passado e a voz de Brian voltou a ter a força necessária.

Esse é o disco mais curto do grupo em termos de duração e sua produção veio das mãos de Brendan O' Brien. É o décimo sexto long play do AC/DC. Nessa fase, Malcolm (falecido) esteve fora por motivos de saúde e Stevie Young ficou em seu lugar, na turnê e em estúdio, mas as bases elaboradas e compostas por Malcolm estão aqui, eternizadas. 

Com vendas acima de meio milhão, o disco acabou sendo um dos maiores feitos do grupo em muito tempo. O trabalho demorou a ser concluído. Phil Rudd baterista estava fora com problemas judiciais e seu atraso foi de longo período, mas ele gravou todas as suas partes. Para turnê o ex-baterista Slade foi contratado, o que de fato acabou se tornando um apoio pois o mesmo já estava familiarizado com a banda. 

Os shows venderam ingressos rapidamente quando foi anunciada a nova tour. A banda se manteve tocando em estádios e mas acabou não passando por alguns países. 

Para a arte, a concepção holográfica ficou em bom tom, com o speaker emanando o logo do grupo, genial. 

O som traz a desenvoltura clássica e veia mor. Riffs, batidas o Blues ao lado do Rock e enfim, marcando uma volta enraizada. As canções são de longe bem fortes e simples ao mesmo tempo, sem delongas, indo direto ao ponto. "Play Ball" é uma destas obras. "Rock or Bust" também. "Miss Aventure" e "Gods of War" são exemplos do puro som do grupo, e no cardápio ainda temos "Hard Times" funcionando muito bem, além de "Baptism by Fire" em um tom para lá de elegante e rocker. "Rock the House" flui de maneira carreira e "Sweet Candy" acaba sendo um deleite lá pelo final da bolacha. 

Álbum marcante e de uma boa pedida para mais um bis. Ao que consta, logo teremos mais um flerte com o grupo, não sei talvez o último, mas que venham com tudo novamente.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: