Para os que respiram música assim como nós


Resenha: La Bionda (1978)

Álbum de La Bionda

Acessos: 169


Um sopro de criatividade na disco music

Autor: Marcel Z. Dio

09/04/2020

Formada pelos irmãos Carmelo La Bionda e Michelangelo La Bionda, essa banda italiana fez um certo alarde entre 1978 e 80. Os dois primeiros discos chamados Fratelli La Bionda Srl (1973) e Tutto va Bene (1975) apresentavam canções no formato balada, boas em algumas circunstancias, mas um tanto morno e monótono para um país infestado de cantores românticos. Ou seja, continuassem nesses moldes, a jornada terminaria de forma mais precoce do que foi.
O pulo do gato veio de carona na boleia da ítalo disco, acertando na loteria com o single "One for You, One for Me" e duas morenas gatas ajudando nos vocais e visual. A canção era quente e pegajosa com uma letra pra lá de superficial, algo corriqueiro na era disco. Mas como o esquema era dançar, One For You ... funcionou de forma magnifica. Incrível como nesse tempo as bases simples tornavam-se hipnóticas, apenas um sintetizador e piano de fundo dando corpo ao resto, e assim o single mais importante do La Bionda alcançava as paradas da Itália e também exportada para o mundo. Aqui no Brasil tocou horrores. 

Hey Woman tem como saliência as bases do hard rock. Parece loucura, mas é isso mesmo, o que a desvirtua desse mundo são os vocais. Do mais, tem um instrumental simples calcado numa grandiosa linha de contrabaixo. Caso não saiba, é outra que tocou bem nas FM(s) brasileiras.

Em Sandstorm o jogo vira de vez, pois se trata de algo maior que disco music, caindo de cara na musica árabe. Realmente surpreendente pelos arranjos de bandolim e instrumentos exóticos.
Uma obra de arte que transporta qualquer um para um deserto imaginário, ou melhor, um harém. 
Poucos conjuntos conseguiram exprimir algo tão brilhante dentro da música árabe, embora fosse uma banda italiana. 

Song For Smokey And The Bandit fica como outro destaque, rápida e com resquícios instrumentais de Sandstorm, alem do refrão envolvente. Datada pela sonoridade, da pra sentir o cheiro de mofo daqui, sentir o cheiro da capa do vinil e próprio estralando na agulha.

Como coloquei os bois na frente da carroça, não posso esquecer da faixa de abertura chamada "There for Me". Uma balada com certa similaridade a Without You de Harry Nilson (originalmente gravada pelo Badfinger) que fez sucesso com a pentelha Mariah Carey. 

Então é isso. Ouça o disco, mas não se iluda com a discografia do La Bionda, pois ao contrário desse, fizeram grandes porcarias, vide a horrorosa I Wanna Be Your Lover.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: