Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Sonic Temple (1989)

Álbum de The Cult

Acessos: 137


O apogeu comercial

Autor: Fábio Arthur

01/02/2020

Potencial é algo que muitas bandas demonstraram durante a década de oitenta. Com o The Cult não seria diferente. Esse "Sonic Temple" foi meu primeiro contato com o grupo, comprei um pouco depois que lançaram e fiquei maravilhado com a obra.

Aqui, em seu quarto disco, a banda desfila seu Hard Rock com muito vigor e qualidade musical em todos os sentidos. Até então, mesmo lá fora a banda não era tão popular, mas, quando chegaram em abril de 1989, a coisa mudou significativamente.

Bob Rock (Metallica entre outros), produziu a bolacha e, com arranjos de Mike Fraser, ambos fizeram deste um álbum supremo. Aqui, nessa fase, a banda teria seu reconhecimento em todos os níveis, desde rádio até MTV e Billboard. Uma paulada musical, de fato!

Em pouco mais de cinquenta minutos, o Cult traz faixas muito bem imponentes e que se tornariam clássicas ao redor do mundo. Vide "Sun King", "Fire Woman", "Sweet Soul Sister", "New York City", entre tantas outras. 

Foi aqui a última participação na banda do baixista Jamie Stewart. Para arte de capa - linda -, utilizaram a foto do guitarrista Billy Duffy e ao fundo o vocalista Ian Astbury. Na bateria, Matt Sorum - que viria ser parte do Guns N' Roses logo depois - que dá um show à parte ao som do grupo. 

No mais, o que vale é ressaltar que, até este disco, a banda era muito bem desenvolvida, apesar de já estarem entre problemas pessoais entre si. 

Curtam!

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: