Para os que respiram música assim como nós


Resenha: The Great Pretender (2012)

Álbum de Freddie Mercury

Pop

Acessos: 543


A busca pela perfeição em todos os passos

Por: André Luiz Paiz

11/12/2019

"The Great Pretender" é um documentário sobre a carreira de Freddie Mercury após o seu primeiro passo como artista solo, quando decidiu se aventurar com o lançamento de "Mr. Bad Guy". Feito pela BBC, produzido por Jim Beach, Rhys Thomas, Joss Crowley e dirigido por Rhys Thomas, temos aqui um retrato tocante sobre o personagem Freddie e a sua pessoa, duas figuras completamente diferentes.

Com o Queen passando por momentos conturbados após o lançamento de "The Works" e que começou com o fracasso da abordagem imposta por Freddie em "Hot Space", o vocalista vinha há tempos se distanciando dos membros do grupo e de suas afinidades. Após ter recebido uma irrecusável proposta para produzir o seu primeiro disco solo, um dos seus maiores objetivos foi provar que poderia ser melhor que o Queen. Não deu certo, mas, do lado positivo, Freddie começou uma nova carreira a partir dali. E é daí em diante que o documentário recheado de cenas inéditas, depoimentos e imagens de arquivos, explora com qualidade.

Após o capítulo com Mr. Bad Guy, é possível acompanhar o início do descobrimento da doença de Freddie, sua paixão por ópera e a realização do sonho de gravar um álbum com Montserrat Caballé. Há também momentos interessantes das suas colaborações com Rod Stewart e Michael Jackson (com sua Lhama!). Com o abandono forçado de alguns hábitos prejudiciais à sua saúde, Freddie passou a focar totalmente na música, o que lhe aproximou novamente de seus companheiros, resgatando a energia de volta para as gravações de "The Miracle" e "Innuendo", além do lançamento póstumo "Made In Heaven", com algumas das últimas gravações dos quatro juntos em estúdio.

O documentário traz também depoimentos emocionantes de Roger Taylor e Brian May, seus ex-companheiros de banda. Mas não é só isso, Montserrat Caballé, Jim Beach - ex-empresário do Queen -, entre outros, engrandecem a obra e nos ajudam a separar bem quem era Freddie nos palcos e também fora deles. Com isso, há também uma crítica à imprensa da época, que fez sensacionalismo em seus momentos mais difíceis até a sua morte.

"The Great Pretender" é fiel à curta carreira solo de Freddie, mas mostra claramente a sua paixão pela música e por tentar sempre ser melhor em cada gravação e cada composição. É impossível não sentir saudades de Freddie após assistir. No mais, a conclusão que se fica, é que trata-se de mais uma figura única do mundo rock e que partiu cedo demais. 

Recomendado para aqueles que preferem fatos 100% reais ao entretenimento (leia-se "Bohemian Rhapsody", o filme).

As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor


Compartilhar

Comentar via Facebook

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.
Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito e aberto para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.