Para os que respiram música assim como nós


Resenha: On The Threshold Of A Dream (1969)

Álbum de The Moody Blues

Acessos: 126


É hora de mergulhar em seus sonhos

Autor: André Luiz Paiz

26/11/2019

O terceiro álbum conceitual seguido dos Moody Blues é o menos favorito da maioria em comparação com os dois anteriores. Mas, o confronto é injusto, já que os anteriores são registros maravilhosos e "On The Threshold Of A Dream" merece muito ser apreciado por todos os fãs de boa música.

A temática das letras explorada aqui são os limites da concepção humana sobre o conceito da palavra "sonho". Com isso, o instrumental navega brilhantemente sobre o tema, criando a atmosfera perfeita. Muitos elementos do rock sinfônico são encontrados por aqui, incluindo obviamente o mellotron de Pinder, além de guitarras com ecos e passagens acústicas belíssimas. Os vocais são emotivos e carregados de corais. Junto a isso, a tradicional veia do rock sessentista do grupo. O único que não teve espaço suficiente para brilhar foi o baterista Graeme Edge, afinal, seu talento absurdo jamais deve ser esquecido e simplesmente a proposta da banda não lhe permitiu brilhar.

É necessário destacar o brilhantismo do produtor Tony Clarke, que conseguiu emplacar seu terceiro trabalho exemplar com o grupo. Muito da proposta sonora dos Moodie Blues vem de Tony, que claramente os conduziu a outro patamar. Um gênio.

"On The Threshold Of A Dream" é belo, tanto de maneira comercial quanto artística. Sua veia suavemente progressiva destaca-se também por mesmo assim ser acessível, além de segurar muito bem a posição até que o King Crimson aterrissasse para cravar o estilo em definitivo.

Ouça o álbum completo e viaje com mais este ótimo trabalho.

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: