Para os que respiram música assim como nós


Resenha: Risqué (1979)

Álbum de Chic

Acessos: 130


Supremacia na Disco Music

Autor: Marcel Z. Dio

11/08/2019

Dos grupos da era disco, Chic foi o mais importante. Não era questão de pegar a onda do momento, eles eram a personificação de um estilo e nasceram quase junto com o mesmo. A multiplicidade do Chic estava um patamar acima, com arranjos classudos e músicos de alto calibre, forjados na dupla Nile Rodgers e Bernard Edwards, dois mestres no quesito produzir e tocar. 
Risqué é o terceiro disco de estúdio e faz bonito frente aos dois primeiros e clássicos trabalhos, coroando o amadurecimento de uma banda em pleno voo.

O inicio com "Good Times" mostrou o poder de fogo. Com uma linha estonteante de Bernard Edwards, (se bobear, a melhor de todos os tempos) a canção ganhou as paradas do mundo inteiro. A letra não tão profunda, celebra a alegria de viver e esquecer um pouco a responsabilidade da vida, um convite a festa que eles produziam nos discos e palcos. Afora o contrabaixo que é o rei da praça, Good Times oferece arranjos sofisticados no piano, teclado e cordas.

"A Warm Summer Night" tem um clima sensual, a típica balada que em mãos de terceiros seria um desastre, só que o Chic consegue fazer coisas surreais com ideias simples. De textura delicada, vozes calmas, A Warm Summer Night quebra um pouco o clima festivo de Good Times.

Para os não iniciados, "My Feet Keep Dancing" pode ser enjoativa, principalmente no refrão simples e massivamente explorado. O grande pulo do gato esta em absorver os arranjos. Com o passar do tempo lhe garanto que ela entrará no mínimo no seu top cinco da era disco. Outro charme em "My Feet Keep Dancing" esta naquele piano de fundo, que se confunde com um acorde de guitarra, ou seria mesmo uma guitarra ?. 
E não tem como escapar de sua letra com o lema - Siga a loucura do seu sonho e abandone o "mundo" por isso...

"Papai me disse
Toda noite quando ele me repreendia
Ele sabia que eu nunca o faria muito orgulhoso
Então estou longe de casa para viver sozinha
E me fazer um destaque na multidão
Então ele bateu, minhas idéias começaram a se encaixar
Eu estava destinado a ser
Agora meu nome está nas luzes
E eu chuto aqui todas as noites
Eles estavam certos
Meu cérebro está nos meus pés"

"My Forbidden Lover" é presença garantida em qualquer Best Of do Chic. O ponto alto fica para as vocalistas Alfa Anderson e Luci Martin, e que aula essas "meninas" dão!. O mesmo pode ser dito em "What About Me".

Partindo para o "famoso" lado B, encerramos com a diferentona "Can't Stand to Love You", e também "Will You Cry", essa com a mesma atmosfera de Warm Summer Night. 
Ouça Risqué pelo menos duas vezes seguidas, e perceba a genialidade de cada passagem, em músicos que jogavam para o time. Chic era a arte de combinar notas e fazer o mundo dançar, e o fio condutor dessa dança, saia de um instrumento de apenas quatro cordas. Bernard pela eternidade.


Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Compartilhe:

Comente: