Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

  • Últimas Notas de Armchair Theatre
  • Últimos Álbuns Votados de Jeff Lynne
  • Album Cover
    Armchair Theatre (1990)

    4 Por: André Luiz Paiz

Resenha: Jeff Lynne - Armchair Theatre (1990)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 60

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Voltando no tempo com o mestre Lynne
4
06/02/2019

Longe da ELO e inspirado pela nostalgia do rock resgatada pelos Traveling Wilburys, o primeiro álbum solo de Jeff Lynne é uma volta no tempo deliciosa.

Para a produção de “Armchair Theatre”, Lynne trouxe alguns amigos de peso para abrilhantar ainda mais o line-up. Músicos como George Harrison e Ringo Starr, além do tecladista e parceiro de ELO, Richard Tandy, só fazem brilhar ainda mais este ótimo registro. Lynne quis trazer um som mais simples e nada sinfônico em comparação com a sua banda principal. Além disso, podemos descobrir em cada canção, quais os seus gostos e influências, que são em maioria das décadas de sessenta para trás.

Abrindo com “Every Little Thing”, a melodia agrada instantaneamente, nos fazendo lembrar do início de carreira dos Beatles. “Don't Let Go”, de Jesse Stone e primeiro hit de Roy Hamilton, agita as coisas com um rock à lá Elvis. A balada “Lift Me Up” também possui excelente melodia, contando com um ótimo refrão. “Nobody Home” segue o mesmo caminho, embora não se destaque tanto quanto a sua antecessora.
“Armchair Theatre” conta com mais duas versões das baladas “September Song” e “Stormy Weather”, ambas sucessos da década de trinta. “Now You're Gone” possui clima denso e triste, principalmente por ter sido criada em dedicação à mãe de Lynne. Bonita, assim como "Don't Say Goodbye", que segue a mesma linha.
Agitando um pouco as coisas novamente, “What Would It Take” ganha o posto de melhor faixa ao lado de “Every Little Thing”. Porém, em seguida, caminhamos mais uma vez para canções mais lentas. Só que aqui, “Blown Away”, composta em parceria com Tom Petty, e a acústica “Save Me Now” são destaques extremamente positivos. Ambas com melodias encantadoras.

Jeff Lynne não produziu um clássico em seu primeiro álbum solo. Mas, talvez nem tenha sido esta a intenção, já que simplesmente gravou o que quis e de acordo com os seus gostos pessoais. Em sua maioria, acertou muito bem.

Tracklist:

Every Little Thing	3:41
Don't Let Go	3:00
Lift Me Up	3:36
Nobody Home	3:51
September Song	2:57
Now You're Gone	3:57
Don't Say Goodbye	3:09
What Would It Take	2:40
Stormy Weather	3:42
Blown Away	3:29
Save Me Now	2:39

Voltando no tempo com o mestre Lynne
4
06/02/2019

Longe da ELO e inspirado pela nostalgia do rock resgatada pelos Traveling Wilburys, o primeiro álbum solo de Jeff Lynne é uma volta no tempo deliciosa.

Para a produção de “Armchair Theatre”, Lynne trouxe alguns amigos de peso para abrilhantar ainda mais o line-up. Músicos como George Harrison e Ringo Starr, além do tecladista e parceiro de ELO, Richard Tandy, só fazem brilhar ainda mais este ótimo registro. Lynne quis trazer um som mais simples e nada sinfônico em comparação com a sua banda principal. Além disso, podemos descobrir em cada canção, quais os seus gostos e influências, que são em maioria das décadas de sessenta para trás.

Abrindo com “Every Little Thing”, a melodia agrada instantaneamente, nos fazendo lembrar do início de carreira dos Beatles. “Don't Let Go”, de Jesse Stone e primeiro hit de Roy Hamilton, agita as coisas com um rock à lá Elvis. A balada “Lift Me Up” também possui excelente melodia, contando com um ótimo refrão. “Nobody Home” segue o mesmo caminho, embora não se destaque tanto quanto a sua antecessora.
“Armchair Theatre” conta com mais duas versões das baladas “September Song” e “Stormy Weather”, ambas sucessos da década de trinta. “Now You're Gone” possui clima denso e triste, principalmente por ter sido criada em dedicação à mãe de Lynne. Bonita, assim como "Don't Say Goodbye", que segue a mesma linha.
Agitando um pouco as coisas novamente, “What Would It Take” ganha o posto de melhor faixa ao lado de “Every Little Thing”. Porém, em seguida, caminhamos mais uma vez para canções mais lentas. Só que aqui, “Blown Away”, composta em parceria com Tom Petty, e a acústica “Save Me Now” são destaques extremamente positivos. Ambas com melodias encantadoras.

Jeff Lynne não produziu um clássico em seu primeiro álbum solo. Mas, talvez nem tenha sido esta a intenção, já que simplesmente gravou o que quis e de acordo com os seus gostos pessoais. Em sua maioria, acertou muito bem.

Tracklist:

Every Little Thing	3:41
Don't Let Go	3:00
Lift Me Up	3:36
Nobody Home	3:51
September Song	2:57
Now You're Gone	3:57
Don't Say Goodbye	3:09
What Would It Take	2:40
Stormy Weather	3:42
Blown Away	3:29
Save Me Now	2:39

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Wings - Wild Life (1971)

Wild Life e a sua importância para a carreira de McCartney
3.5
Por: André Luiz Paiz
28/09/2017
Album Cover

Aerosmith - Rocks (1976)

O disco que definiu a carreira do Aerosmith
5
Por: Marcel Z. Dio
14/07/2018
Album Cover

Kate Bush - Director's Cut (2011)

Releitura Genial da Própria Obra
5
Por: Roberto Rillo Bíscaro
21/02/2018