Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Within Temptation - Resist (2019)

Por: João Paulo

Acessos: 161

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
Um novo divisor de águas
4.5
04/02/2019

Na última sexta feira, 1° de Fevereiro, os holandeses da Within Temptation, finalmente, lançaram seu 7° disco de inéditas, Resist, após longos 5 anos. 

Vale lembrar que Resist só foi possível nascer, após a vocalista Sharon Den Adel, ter se aventurado em outros caminhos quando lançou seu trabalho solo, My Indigo, que foi lançado em 2018. My Indigo fez com que Sharon vencesse um difícil bloqueio criativo em relação ao Within Temptation, aonde ela mesmo declara: “Eu não conseguia escrever novas músicas. Mal sabia qual era a direção musical da banda. Não havia inspiração. Sem conseguir compor, perdi a minha paixão. Estava realmente cansada de tudo, porque as turnês ocuparam mais de vinte anos da minha vida adulta, quando me dediquei a essa banda. O My Indigo me ajudou a voltar. Precisava escrever coisas diferentes do que normalmente costumava fazer. Aí eu fiz do meu jeito e senti novamente a vontade de compor músicas com mais atitude.”

Sobre Resist, a própria Den Adel declarou: “Às vezes, sinto que a música pop atual não é rebelde. Nosso principal objetivo foi coletar fragmentos de som que gostávamos e intensificar o que pudéssemos, permitindo montar um novo mundo musical que seja mais pesado, sujo e futurístico do que tudo já criado por nós anteriormente. 'Resist' é a nossa nova abordagem ao metal, nossa maneira de dar um sopro de vida à rebeldia da música moderna.”

Resist é isso, um pop moderno e obscuro, e é aí que está, mais uma vez, a divisão de águas. Me recordo que The Unforgiving, de 2011, teve um impacto diferenciado, muitos amaram, muitos odiaram, e outros aprenderam a admirar com o passar das audições, esse foi o meu caso em The Unforgiving, e está sendo também o mesmo em relação ao Resist. 

É basicamente um disco de hits, consigo imaginar todas as faixas sendo executadas nas rádios, e todas contando com clipes sendo exibidos pela MTV. É um disco que o ouvinte precisa ter a mente aberta, e não esperar absorver coisas de discos como Mother Earth, ou The Heart Of Everything. Aqui temos um Within Temptation com alguns elementos que já até conhecemos, só que totalmente modernizado. Destaco aqui, “Raise Your Banner”, que conta com a participação do vocalista do In Flames, Anders Friden, “Supernova”, “Firelight”, que conta com a bela voz de Jasper Steverlinck, e “Mad World”, que tem um dos melhores refrões do disco. 

Se tem uma banda que eu costumo defender em relação a postura de fazer o que bem entendem, essa é a Within Temptation, eles fazem o que bem entendem, mas, sempre prezando pela qualidade. 

Tente esquecer tudo o que conhece sobre a Within Temptation, e dê mais de uma chance a Resist, vale a pena conferir. 

Um novo divisor de águas
4.5
04/02/2019

Na última sexta feira, 1° de Fevereiro, os holandeses da Within Temptation, finalmente, lançaram seu 7° disco de inéditas, Resist, após longos 5 anos. 

Vale lembrar que Resist só foi possível nascer, após a vocalista Sharon Den Adel, ter se aventurado em outros caminhos quando lançou seu trabalho solo, My Indigo, que foi lançado em 2018. My Indigo fez com que Sharon vencesse um difícil bloqueio criativo em relação ao Within Temptation, aonde ela mesmo declara: “Eu não conseguia escrever novas músicas. Mal sabia qual era a direção musical da banda. Não havia inspiração. Sem conseguir compor, perdi a minha paixão. Estava realmente cansada de tudo, porque as turnês ocuparam mais de vinte anos da minha vida adulta, quando me dediquei a essa banda. O My Indigo me ajudou a voltar. Precisava escrever coisas diferentes do que normalmente costumava fazer. Aí eu fiz do meu jeito e senti novamente a vontade de compor músicas com mais atitude.”

Sobre Resist, a própria Den Adel declarou: “Às vezes, sinto que a música pop atual não é rebelde. Nosso principal objetivo foi coletar fragmentos de som que gostávamos e intensificar o que pudéssemos, permitindo montar um novo mundo musical que seja mais pesado, sujo e futurístico do que tudo já criado por nós anteriormente. 'Resist' é a nossa nova abordagem ao metal, nossa maneira de dar um sopro de vida à rebeldia da música moderna.”

Resist é isso, um pop moderno e obscuro, e é aí que está, mais uma vez, a divisão de águas. Me recordo que The Unforgiving, de 2011, teve um impacto diferenciado, muitos amaram, muitos odiaram, e outros aprenderam a admirar com o passar das audições, esse foi o meu caso em The Unforgiving, e está sendo também o mesmo em relação ao Resist. 

É basicamente um disco de hits, consigo imaginar todas as faixas sendo executadas nas rádios, e todas contando com clipes sendo exibidos pela MTV. É um disco que o ouvinte precisa ter a mente aberta, e não esperar absorver coisas de discos como Mother Earth, ou The Heart Of Everything. Aqui temos um Within Temptation com alguns elementos que já até conhecemos, só que totalmente modernizado. Destaco aqui, “Raise Your Banner”, que conta com a participação do vocalista do In Flames, Anders Friden, “Supernova”, “Firelight”, que conta com a bela voz de Jasper Steverlinck, e “Mad World”, que tem um dos melhores refrões do disco. 

Se tem uma banda que eu costumo defender em relação a postura de fazer o que bem entendem, essa é a Within Temptation, eles fazem o que bem entendem, mas, sempre prezando pela qualidade. 

Tente esquecer tudo o que conhece sobre a Within Temptation, e dê mais de uma chance a Resist, vale a pena conferir. 

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Rhapsody of Fire - Legendary Years (2017)

Volta ao passado, olhar pro futuro
4
Por: Tarcisio Lucas
15/06/2018
Album Cover

Avantasia - Moonglow (2019)

Ainda bem que não se tornou um disco solo!
4.5
Por: João Paulo
16/02/2019
Album Cover

Sonata Arctica - Winterheart's Guild (2003)

Muito bem lapidado!
5
Por: João Paulo
23/11/2018