Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Riccardo Romano Land - B612 (2017)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 188

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
Para os fãs de Marillion da era Hogarth
4.5
15/01/2019

Riccardo Romano é um tecladista/pianista italiano que faz parte da Steve Rothery Band, grupo liderado pelo guitarrista do Marillion. Inspirado pelas grandes obras produzidas pelo grupo na fase com Steve Hogarth e também na carreira de Peter Gabriel, Riccardo decidiu fazer o que o Genesis acabou não fazendo em “The Lamb Lies Down On Broadway”: criar uma peça conceitual baseada no conto do “Pequeno Príncipe”, obra escrita por Antoine De Saint-Exupéry.

“B612” é um trabalho belíssimo de rock progressivo. Possui atmosfera suave, melódica e acessível, assim como nos melhores trabalhos do Marillion na era pós-Fish, principalmente “Marbles” e “Brave”. E para favorecer ainda mais, Steve Hogarth e Steve Rothery também participam do trabalho. O resultado é extremamente agradável.

Neste álbum, é obrigatório destacar a qualidade de Riccardo como compositor. Apesar de algumas vinhetas/baladas soarem um pouco cansativas após a primeira audição, isso não compromete em nada a obra como um todo, principalmente porque mesmo estas também têm a sua qualidade. Além disso, a guitarra de Rothery nos faz pensar que este álbum poderia ser facilmente uma continuação de “Marbles”. Dave Foster, guitarrista da banda de Steve, mostra também o seu talento. Os vocalistas convidados também brilham, principalmente as participações femininas: Sonia Bertin e Jennifer Rothery - filha de Steve. Por fim, a interpretação de Steve Hogarth em “The Snake” é brilhante.

Apesar de o disco funcionar melhor como uma ópera rock para audição completa, a maioria das faixas permite a degustação individual. Neste caso, necessito destacar as excelentes “B612”, “Invisible To The Eyes”, “The Snake” e a épica e lindíssima “Dragonfly”.

Não perca este belíssimo trabalho.

Tracklist:

1. LAUGHING STAR (part one) 02:56	
2. B612 05:58	
3. INVISIBLE TO THE EYES 06:04	
4. COMPASS ROSE 08:54	
5. LETTER 03:46	
6. THE KING 05:25	
7. THE LAMPLIGHTER 06:10	
8. ECHO OF SOLITUDE 03:09	
9. THE SNAKE 05:45	
10. DRAGONFLY 10:02	
11. LE RENARD 02:56	
12. LAUGHING STAR (part 2) 06:07	
13. SANDCASTLES 06:30

Músicos:

ANDREA BASSATO: violin
LORENZO FELICIATI: electric bass
DAVE FOSTER: guitars
LUCA GRIMIERI: guitars
MAURIZIO MEO: electric bass, double bass
DANIELE POMO: drums
MASSIMO POMO: guitars
RICCARDO ROMANO: keyboards, celtic harp, harmonium, guitars, acoustic bass
STEVE ROTHERY: guitars

Vocalistas:

SONIA BERTIN as LE RENARD
STEVE HOGARTH as THE SNAKE
MARTIN JAKUBSKI as THE KING
RICCARDO ROMANO as THE AVIATOR, THE LITTLE PRINCE, THE LAMPLIGHTER
JENNIFER ROTHERY as THE ROSE

Para os fãs de Marillion da era Hogarth
4.5
15/01/2019

Riccardo Romano é um tecladista/pianista italiano que faz parte da Steve Rothery Band, grupo liderado pelo guitarrista do Marillion. Inspirado pelas grandes obras produzidas pelo grupo na fase com Steve Hogarth e também na carreira de Peter Gabriel, Riccardo decidiu fazer o que o Genesis acabou não fazendo em “The Lamb Lies Down On Broadway”: criar uma peça conceitual baseada no conto do “Pequeno Príncipe”, obra escrita por Antoine De Saint-Exupéry.

“B612” é um trabalho belíssimo de rock progressivo. Possui atmosfera suave, melódica e acessível, assim como nos melhores trabalhos do Marillion na era pós-Fish, principalmente “Marbles” e “Brave”. E para favorecer ainda mais, Steve Hogarth e Steve Rothery também participam do trabalho. O resultado é extremamente agradável.

Neste álbum, é obrigatório destacar a qualidade de Riccardo como compositor. Apesar de algumas vinhetas/baladas soarem um pouco cansativas após a primeira audição, isso não compromete em nada a obra como um todo, principalmente porque mesmo estas também têm a sua qualidade. Além disso, a guitarra de Rothery nos faz pensar que este álbum poderia ser facilmente uma continuação de “Marbles”. Dave Foster, guitarrista da banda de Steve, mostra também o seu talento. Os vocalistas convidados também brilham, principalmente as participações femininas: Sonia Bertin e Jennifer Rothery - filha de Steve. Por fim, a interpretação de Steve Hogarth em “The Snake” é brilhante.

Apesar de o disco funcionar melhor como uma ópera rock para audição completa, a maioria das faixas permite a degustação individual. Neste caso, necessito destacar as excelentes “B612”, “Invisible To The Eyes”, “The Snake” e a épica e lindíssima “Dragonfly”.

Não perca este belíssimo trabalho.

Tracklist:

1. LAUGHING STAR (part one) 02:56	
2. B612 05:58	
3. INVISIBLE TO THE EYES 06:04	
4. COMPASS ROSE 08:54	
5. LETTER 03:46	
6. THE KING 05:25	
7. THE LAMPLIGHTER 06:10	
8. ECHO OF SOLITUDE 03:09	
9. THE SNAKE 05:45	
10. DRAGONFLY 10:02	
11. LE RENARD 02:56	
12. LAUGHING STAR (part 2) 06:07	
13. SANDCASTLES 06:30

Músicos:

ANDREA BASSATO: violin
LORENZO FELICIATI: electric bass
DAVE FOSTER: guitars
LUCA GRIMIERI: guitars
MAURIZIO MEO: electric bass, double bass
DANIELE POMO: drums
MASSIMO POMO: guitars
RICCARDO ROMANO: keyboards, celtic harp, harmonium, guitars, acoustic bass
STEVE ROTHERY: guitars

Vocalistas:

SONIA BERTIN as LE RENARD
STEVE HOGARTH as THE SNAKE
MARTIN JAKUBSKI as THE KING
RICCARDO ROMANO as THE AVIATOR, THE LITTLE PRINCE, THE LAMPLIGHTER
JENNIFER ROTHERY as THE ROSE

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Marillion - Misplaced Childhood (1985)

Não há elogios suficientes
5
Por: André Luiz Paiz
11/09/2017
Album Cover

All Traps On Earth - A Drop of Light (2018)

Prog Sinfônico marca o projeto dos membros do Anglagard
4.5
Por: Márcio Chagas
29/03/2019
Album Cover

Frumpy - Frumpy 2 (1971)

Um disco obrigatório
4.5
Por: Rafael Lemos
08/05/2019