Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: The Doors - L.A. Woman (1971)

Por: Fábio Arthur

Acessos: 118

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Impecável
5
12/01/2019

Lançado em abril de 71, esse "LA. Woman" marca o sexto disco dos The Doors, sendo esse o último trabalho com Jim Morrison (R.I.P.), que nos deixou meses após o lançamento do álbum.

A banda passava por momentos conturbados - mais precisamente Jim Morrison. No entanto, seguia adiante, mas agora mais maduro e calcando o som no blues/rock.

Enquanto a produção era feita, Morrison estava em Paris em seu apartamento e deixava de lado a possibilidade de concertos ao vivo. 

Paul Rothchild ficou irritado com desempenho dos Doors nas gravações e acabou deixando os mesmos de lado depois de anos a fio produzindo-os. A banda seguiu com Bruce Botnick no lugar. 

O que faz desse disco tão especial? Um dos fatores foram as evoluções enquanto aprimorar o lado musical e sair da vertente exibida em discos anteriores. A veia do blues marcado por um som mais solto, sem a psicodelia e melodias arrastadas, foi um grande salto. Outro ponto é que nesse disco você tem uma gravação ao estilo ao vivo, a voz de Morrison e os instrumentos demais, somam em um brilho diferente com as novas faixas. 

"'Love Her Madley", foi primeiro single, desta feita, a faixa-título traz uma energia diferente, com mudanças fabulosas e uma letra bem interessante e que dá  o nome ao disco: "LA Woman". "The Changeling" abre o álbum de forma fantástica e acaba sendo uma pérola. "Riders on the Storm" marca de uma forma profunda o ouvinte, parecendo mesmo como poesia aos ouvidos. "Been Down so Long" e "The Wasp (And the Texas Big Beat)" são ótimas. 

Enfim, esse aqui é um disco afortunado e embalado por uma trilha bem elaborada e que nem parece se tratar da infeliz despedida de Morrison. Um momento prazeroso para quem admira não somente a banda, mas a música de qualidade. 

Impecável
5
12/01/2019

Lançado em abril de 71, esse "LA. Woman" marca o sexto disco dos The Doors, sendo esse o último trabalho com Jim Morrison (R.I.P.), que nos deixou meses após o lançamento do álbum.

A banda passava por momentos conturbados - mais precisamente Jim Morrison. No entanto, seguia adiante, mas agora mais maduro e calcando o som no blues/rock.

Enquanto a produção era feita, Morrison estava em Paris em seu apartamento e deixava de lado a possibilidade de concertos ao vivo. 

Paul Rothchild ficou irritado com desempenho dos Doors nas gravações e acabou deixando os mesmos de lado depois de anos a fio produzindo-os. A banda seguiu com Bruce Botnick no lugar. 

O que faz desse disco tão especial? Um dos fatores foram as evoluções enquanto aprimorar o lado musical e sair da vertente exibida em discos anteriores. A veia do blues marcado por um som mais solto, sem a psicodelia e melodias arrastadas, foi um grande salto. Outro ponto é que nesse disco você tem uma gravação ao estilo ao vivo, a voz de Morrison e os instrumentos demais, somam em um brilho diferente com as novas faixas. 

"'Love Her Madley", foi primeiro single, desta feita, a faixa-título traz uma energia diferente, com mudanças fabulosas e uma letra bem interessante e que dá  o nome ao disco: "LA Woman". "The Changeling" abre o álbum de forma fantástica e acaba sendo uma pérola. "Riders on the Storm" marca de uma forma profunda o ouvinte, parecendo mesmo como poesia aos ouvidos. "Been Down so Long" e "The Wasp (And the Texas Big Beat)" são ótimas. 

Enfim, esse aqui é um disco afortunado e embalado por uma trilha bem elaborada e que nem parece se tratar da infeliz despedida de Morrison. Um momento prazeroso para quem admira não somente a banda, mas a música de qualidade. 

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de The Doors

Album Cover

The Doors - The Soft Parade (1969)

Distanciando do passado
5
Por: Fábio Arthur
23/01/2019
Album Cover

The Doors - Other Voices (1971)

Tudo, menos The Doors.
3.5
Por: Leonardo Saoud
03/01/2019
Album Cover

The Doors - Strange Days (1967)

A banda em uma faceta mais sombria.
5
Por: Tiago Meneses
05/10/2017

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Pink Floyd - Wish You Were Here (1975)

Um disco de abordagem apaixonada e praticamente inexplicável em palavras.
5
Por: Tiago Meneses
27/06/2018
Album Cover

Iron Butterfly - In-A-Gadda-Da-Vida (1968)

Mais importante pelo fator histórico do que de fato pela música apresentada
3
Por: Tiago Meneses
29/04/2018
Album Cover

Caravan - For Girls Who Grow Plump In The Night (1973)

Um disco bastante aventureiro e diversificado
4.5
Por: Tiago Meneses
02/04/2018