Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Iron Maiden - The Final Frontier (2010)

Por: Fábio Arthur

Acessos: 156

Compartilhar:

Facebook Twitter
User Photo
Album Cover
Direção progressiva em meio ao Metal Tradicional
3
11/01/2019

Em 2010 o Iron Maiden trazia à luz do dia seu décimo quinto disco de estúdio. E voltava na temática futurista - anteriormente exibida em 1986 com "Somewhere in Time". Agora, a banda alçava um voo com pé totalmente no progressivo.

Melvyn Grant novamente trouxe a arte de capa e a mesma veio como aos quadrinhos idealizados nos anos 50 e 60, de Ficção Científica. 

Ao contrário do que muitos pensam, o disco foi bem recebido por crítica e fãs, isso ao redor do mundo todo, em mais de 25 países. E por consequência, acabou sendo o quarto disco da banda ao chegar ao número 1 no Reino Unido. Um outro fator importante foi o Grammy recebido pela canção "El Dorado" e o quarto lugar nas paradas dos EUA.

Videos e tours foram também realizadas em grande escala neste período, trazendo algo bem diferenciado a agradável aos fãs. Certamente o álbum não agradou em um todo, mas trouxe sim algo muito bem elaborado e que dividiu opiniões em alguns casos.

A introdução do disco "Satellite 15... The Final Frontier" trouxe adoração de uns e desespero de tantos outros. O fato é que o Maiden, sempre fez o que quis e nunca mudou sua direção pelo público e sim por si mesmo. Na verdade, esse disco nos brinda com momentos fantástico, caso de faixas como "When The Wild Wind Blows" e "Coming Home", outros bons momentos estão em "Isle of Avalon" e a maravilhosa "Talisman".

Cada qual que faz a audição desse disco tem uma visão diferente e isso fica latente sempre onde existem resenhas ou fóruns do mesmo. O importante é que o Maiden nunca deixou de ser criativo e ter bons músicos. 

Up The Irons!

Direção progressiva em meio ao Metal Tradicional
3
11/01/2019

Em 2010 o Iron Maiden trazia à luz do dia seu décimo quinto disco de estúdio. E voltava na temática futurista - anteriormente exibida em 1986 com "Somewhere in Time". Agora, a banda alçava um voo com pé totalmente no progressivo.

Melvyn Grant novamente trouxe a arte de capa e a mesma veio como aos quadrinhos idealizados nos anos 50 e 60, de Ficção Científica. 

Ao contrário do que muitos pensam, o disco foi bem recebido por crítica e fãs, isso ao redor do mundo todo, em mais de 25 países. E por consequência, acabou sendo o quarto disco da banda ao chegar ao número 1 no Reino Unido. Um outro fator importante foi o Grammy recebido pela canção "El Dorado" e o quarto lugar nas paradas dos EUA.

Videos e tours foram também realizadas em grande escala neste período, trazendo algo bem diferenciado a agradável aos fãs. Certamente o álbum não agradou em um todo, mas trouxe sim algo muito bem elaborado e que dividiu opiniões em alguns casos.

A introdução do disco "Satellite 15... The Final Frontier" trouxe adoração de uns e desespero de tantos outros. O fato é que o Maiden, sempre fez o que quis e nunca mudou sua direção pelo público e sim por si mesmo. Na verdade, esse disco nos brinda com momentos fantástico, caso de faixas como "When The Wild Wind Blows" e "Coming Home", outros bons momentos estão em "Isle of Avalon" e a maravilhosa "Talisman".

Cada qual que faz a audição desse disco tem uma visão diferente e isso fica latente sempre onde existem resenhas ou fóruns do mesmo. O importante é que o Maiden nunca deixou de ser criativo e ter bons músicos. 

Up The Irons!

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Iron Maiden

Album Cover

Iron Maiden - Dance Of Death (2003)

Mudando a direção
3
Por: Fábio Arthur
17/12/2018
Album Cover

Iron Maiden - Powerslave (1984)

Músicas extraordinariamente peculiares e inovadoras, cativantes, mas complexas
5
Por: Tiago Meneses
21/05/2018
Album Cover

Iron Maiden - Run to the Hills (1982)

Clássica e imediata
5
Por: Fábio Arthur
18/10/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Uriah Heep - Demons and Wizards (1972)

Uriah Heep em uma exibição primordial de suas habilidades de composição
5
Por: Tiago Meneses
16/03/2019
Album Cover

Metallica - ...And Justice For All (1988)

...E Mudança para Todos!
5
Por: Fábio Arthur
07/10/2018
Album Cover

Judas Priest - Firepower (2018)

Senhoras e senhores: Judas Priest!
4.5
Por: André Luiz Paiz
12/06/2018