Bem-vindo ao 80 Minutos

Nós amamos música e adoramos compartilhar nossas avaliações sobre os álbuns de nossas bandas favoritas.

Resenha: Paul McCartney - Driving Rain (2001)

Por: André Luiz Paiz

Acessos: 123

Compartilhar:

Facebook Twitter Google +
User Photo
Album Cover
Surge um novo Paul McCartney
3.5
05/01/2019

Após o grito de desabafo de Paul McCartney com “Run Devil Run”, lançado após a morte de Linda McCartney, Paul surgiu renovado para a gravação de “Driving Rain”. Com um mix de canções compostas enquanto lidava com o luto, a outra parte foi preenchida com os frutos de um novo relacionamento, com a ex-modelo Heather Mills. O resultado é uma combinação interessante, com Macca introduzindo daí em diante, novos elementos e muito experimentalismo.

“Driving Rain” se destaca pela rapidez em que foi registrado, pouco mais de quinze dias. Além disso, Paul pôde contar com alguns membros de sua nova banda, ainda em formação. Um grupo de talentosos músicos que estão ao seu lado até nos dias de hoje. Também possui, assim como em “Flamming Pie”, a participação de seu filho James McCartney.
A origem da fraquíssima capa do álbum possui histórias distintas, sendo que a mais conhecida é que foi tirada pela câmera de um dos banheiros da casa de Paul, enquanto ele se aliviava. Dizem também que foi tirada por um relógio de pulso, sem a história do banheiro.
Além da capa estranha, “Driving Rain” também recebeu críticas negativas de alguns fãs, principalmente por não se tratar de um disco convencional de um ex-Beatles. Ou seja, não era composto por músicas consideradas hit. Percebendo isso, a gravadora correu para incluir no tracklist a faixa “Freedom”, um hino marcado pela tragédia de 11 de setembro. Uma música excelente, mas que seria retirada posteriormente dos setlists, pelo fato de algumas pessoas a interpretarem com visão política. Em contrapartida, a maioria da crítica especializada gostou bastante do resultado deste álbum como um todo.

As músicas de “Driving Rain” são bem diversificadas, com altos e baixos em todos os segmentos explorados por Macca. Aliás, também é necessário destacar que o fato do álbum possuir dezesseis faixas pesa negativamente, pois algumas delas realmente se encaixariam melhor como B-sides.
Começando pelo tradicional lado rock, adoro “Lonely Road”, principalmente por ser ótima sem ter cara de hit. O mesmo acontece com "Back in the Sunshine Again”, que nos transporta para o álbum “McCartney II”. “About You” também merece destaque e soa como um grito de agradecimento para Heather. Por fim, “Rinse The Raindrops” é uma viagem rock de dez minutos muito interessante.
Agora com foco nas baladas, “From a Lover to a Friend” e “Your Loving Flame” são lindíssimas e soam maravilhosas ao som do piano de Paul. "Heather" é uma balada rock que possui melodia fácil e cativante, sendo uma das que mais gosto. “Your Way” e “Magic” também me agradam, já “I Do” nem tanto. Não decepciona, mas não possui aquele brilhantismo esperado.
Por fim, destaco também o já citado hit “Freedom” e também o experimentalismo de “She's Given Up Talking”, que me agrada bastante.
Do lado negativo, faixas como “Driving Rain”, a pop “Tiny Bubble” e as estranhas “Spinning on an Axis” e “Riding into Jaipur” nada acrescentam e poderiam ter facilmente ficado de fora.

“Driving Rain” é um álbum que gosto bastante. Foi mal em vendas, mas surgiu naquele período transitório, em que as vendas começavam a despencar por causa da pirataria. Em contrapartida, deu origem a uma turnê maravilhosa, a “Back In The USA”, que posteriormente foi expandida para “Back In The World”. O concert film em DVD da turnê é extremamente recomendado.

Se você é fã de Beatles e não conhece a carreira de Paul, não comece por aqui. Agora, se tiver a mente aberta e gostar de desafios, despeço-me com o que considero uma boa sugestão.

Tracklist:

1. Lonely Road (Paul McCartney)
2. From a Lover to a Friend (Paul McCartney)
3. She's Given Up Talking (Paul McCartney)
4. Driving Rain (Paul McCartney)
5. I Do (Paul McCartney)
6. Tiny Bubble (Paul McCartney)
7. Magic (Paul McCartney)
8. Your Way (Paul McCartney)
9. Spinning on an Axis (Paul McCartney/James McCartney)
10. About You (Paul McCartney)
11. Hearther (Paul McCartney)
12. Back in the Sunshine Again (Paul McCartney/James McCartney)
13. Loving Flame (Paul McCartney)
14. Riding into Jaipur (Paul McCartney)
15. Rinse the Raindrops (Paul McCartney)
16. Freedom (Paul McCartney)

Surge um novo Paul McCartney
3.5
05/01/2019

Após o grito de desabafo de Paul McCartney com “Run Devil Run”, lançado após a morte de Linda McCartney, Paul surgiu renovado para a gravação de “Driving Rain”. Com um mix de canções compostas enquanto lidava com o luto, a outra parte foi preenchida com os frutos de um novo relacionamento, com a ex-modelo Heather Mills. O resultado é uma combinação interessante, com Macca introduzindo daí em diante, novos elementos e muito experimentalismo.

“Driving Rain” se destaca pela rapidez em que foi registrado, pouco mais de quinze dias. Além disso, Paul pôde contar com alguns membros de sua nova banda, ainda em formação. Um grupo de talentosos músicos que estão ao seu lado até nos dias de hoje. Também possui, assim como em “Flamming Pie”, a participação de seu filho James McCartney.
A origem da fraquíssima capa do álbum possui histórias distintas, sendo que a mais conhecida é que foi tirada pela câmera de um dos banheiros da casa de Paul, enquanto ele se aliviava. Dizem também que foi tirada por um relógio de pulso, sem a história do banheiro.
Além da capa estranha, “Driving Rain” também recebeu críticas negativas de alguns fãs, principalmente por não se tratar de um disco convencional de um ex-Beatles. Ou seja, não era composto por músicas consideradas hit. Percebendo isso, a gravadora correu para incluir no tracklist a faixa “Freedom”, um hino marcado pela tragédia de 11 de setembro. Uma música excelente, mas que seria retirada posteriormente dos setlists, pelo fato de algumas pessoas a interpretarem com visão política. Em contrapartida, a maioria da crítica especializada gostou bastante do resultado deste álbum como um todo.

As músicas de “Driving Rain” são bem diversificadas, com altos e baixos em todos os segmentos explorados por Macca. Aliás, também é necessário destacar que o fato do álbum possuir dezesseis faixas pesa negativamente, pois algumas delas realmente se encaixariam melhor como B-sides.
Começando pelo tradicional lado rock, adoro “Lonely Road”, principalmente por ser ótima sem ter cara de hit. O mesmo acontece com "Back in the Sunshine Again”, que nos transporta para o álbum “McCartney II”. “About You” também merece destaque e soa como um grito de agradecimento para Heather. Por fim, “Rinse The Raindrops” é uma viagem rock de dez minutos muito interessante.
Agora com foco nas baladas, “From a Lover to a Friend” e “Your Loving Flame” são lindíssimas e soam maravilhosas ao som do piano de Paul. "Heather" é uma balada rock que possui melodia fácil e cativante, sendo uma das que mais gosto. “Your Way” e “Magic” também me agradam, já “I Do” nem tanto. Não decepciona, mas não possui aquele brilhantismo esperado.
Por fim, destaco também o já citado hit “Freedom” e também o experimentalismo de “She's Given Up Talking”, que me agrada bastante.
Do lado negativo, faixas como “Driving Rain”, a pop “Tiny Bubble” e as estranhas “Spinning on an Axis” e “Riding into Jaipur” nada acrescentam e poderiam ter facilmente ficado de fora.

“Driving Rain” é um álbum que gosto bastante. Foi mal em vendas, mas surgiu naquele período transitório, em que as vendas começavam a despencar por causa da pirataria. Em contrapartida, deu origem a uma turnê maravilhosa, a “Back In The USA”, que posteriormente foi expandida para “Back In The World”. O concert film em DVD da turnê é extremamente recomendado.

Se você é fã de Beatles e não conhece a carreira de Paul, não comece por aqui. Agora, se tiver a mente aberta e gostar de desafios, despeço-me com o que considero uma boa sugestão.

Tracklist:

1. Lonely Road (Paul McCartney)
2. From a Lover to a Friend (Paul McCartney)
3. She's Given Up Talking (Paul McCartney)
4. Driving Rain (Paul McCartney)
5. I Do (Paul McCartney)
6. Tiny Bubble (Paul McCartney)
7. Magic (Paul McCartney)
8. Your Way (Paul McCartney)
9. Spinning on an Axis (Paul McCartney/James McCartney)
10. About You (Paul McCartney)
11. Hearther (Paul McCartney)
12. Back in the Sunshine Again (Paul McCartney/James McCartney)
13. Loving Flame (Paul McCartney)
14. Riding into Jaipur (Paul McCartney)
15. Rinse the Raindrops (Paul McCartney)
16. Freedom (Paul McCartney)

Sample photo

Os textos publicados na página do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do autor


Mais Resenhas de Paul McCartney

Album Cover

Paul McCartney - Tug Of War (1982)

Definitivamente o melhor registro solo de Paul McCartney
5
Por: André Luiz Paiz
20/03/2018
Album Cover

Paul McCartney - Pipes Of Peace (1983)

Mergulhando na sonoridade oitentista
3.5
Por: André Luiz Paiz
12/04/2018
Album Cover

Paul McCartney - Off The Ground (1992)

Voando pelo mundo
3.5
Por: André Luiz Paiz
19/09/2018

Quer Mais?

Veja as nossas recomendações:

Album Cover

Rod Stewart - Greatest Hits (1979)

Compilação em alto estilo
5
Por: Fábio Arthur
09/01/2019
Album Cover

Erasure - The Violet Flame (2014)

Mantendo a chama do synthpop oitentista
3
Por: Roberto Rillo Bíscaro
25/03/2018
Album Cover

Yes - Magnification (2001)

Um trabalho digno e soando de forma tradicional.
3
Por: Tiago Meneses
06/10/2017